Emprego, Assuntos Sociais e Inclusão

Sobre a Aliança para a Aprendizagem

A Aliança Europeia para a Aprendizagem (AEA) é uma  plataforma multiparticipada que visa:

  • Reforçar a qualidade, prestação e imagem dos programas de aprendizagem na Europa
  • Promover a mobilidade dos aprendizes

Estes objetivos são promovidos através de compromissos nacionais e compromissos voluntários de partes interessadas.

Quem são os membros?

Além dos governos nacionais, os membros da AEA incluem empresas e organizações comerciais, câmaras de indústrias, comércio e de artesanato, organismos de ensino e formação, organizações juvenis e sem fins lucrativos, autoridades regionais e locais, parceiros sociais, organismos e redes profissionais, bem como institutos de investigação e grupos de reflexão.

A AEA é uma plataforma para partilhar experiências e aprender com as melhores práticas. Permite aos membros:

  • Encontrarem parceiros
  • Promoverem eventos
  • Desenvolverem novas ideias e atividades
  • Facultar acesso às novidades e ferramentas mais recentes em matéria de programas de aprendizagem

A Aliança está aberta a todos os países da UE, da EFTA, países candidatos e às partes interessadas desses países.

Quais são os benefícios?

Os programas de aprendizagem facilitam a transição do ensino e formação para o trabalho. Combinam formação na empresa e educação na escola e conduzem a uma qualificação reconhecida a nível nacional quando concluídas.

Os aprendizes adquirem competências valiosas do local de trabalho num ambiente profissional, o que assegura um maior nível de empregabilidade futura

As empresas que oferecem programas de aprendizagem são suscetíveis de beneficiar de um lucro líquido proveniente do seu investimento. Tal pode ocorrer durante o programa de aprendizagem ou logo após, mediante a contratação um trabalhador plenamente formado.

Os dados sugerem que os países com um sistema forte de educação e formação profissionais (EFP) e de programas de aprendizagem apresentam níveis mais baixos de desemprego jovem. Muitas vezes, existe uma relação contratual entre o empregador e o aprendiz, em que o aprendiz é remunerado pelo seu trabalho.

A AEA promove o emprego jovem e apoia o objetivo da Garantia para a Juventude, ao mesmo tempo que reduz a disparidade entre a oferta e a procura de competências no mercado de trabalho.

 

O que foi feito até ao momento?

A Aliança mobilizou os Estados-Membros da UE, os países da EFTA, países candidatos e um vasto número de partes interessadas para participarem em programas de aprendizagem de qualidade.

Facilitou a criação de redes, a cooperação e a partilha de boas práticas, com a Cedefop e a Fundação Europeia para a Formação (FEF) a prestarem um apoio especializado estratégico.

A Aliança contribuiu igualmente para a sensibilização relativamente aos benefícios dos programas de aprendizagem.

Nenhumas notícias nos últimos seis meses.

Partilhar esta página