Centro de Negócios e Serviços Partilhados apoia o crescimento inteligente na região Centro de Portugal

Um projeto de um centro de negócios na cidade antiga do Fundão, na região rural do centro de Portugal, está a reverter a perda de população e o declínio económico. O Centro de Negócios e Serviços Partilhados proporciona infraestruturas e competências para empresas sustentáveis e inteligentes, com ênfase nas tecnologias da informação e da comunicação para a educação (TICE). O centro atraiu empresas especializadas para a região, enquanto um programa de apoio está a desenvolver competências informáticas locais para os novos empregos. Dezenas de start-ups e projetos inovadores que se seguiram em diferentes setores vieram contribuir para o aumento do número de postos de trabalho e das receitas geradas pelo centro.

Outras ferramentas

 
Formação no Centro de Negócios e Serviços Partilhados do Fundão © Business and Shared Services Centre Formação no Centro de Negócios e Serviços Partilhados do Fundão © Business and Shared Services Centre

" Pela primeira vez em décadas, o Fundão tem um saldo migratório positivo e está no radar dos investidores nacionais e internacionais. Isto foi possível graças ao centro. "

Paulo Fernandes, Presidente da Câmara Municipal do Fundão

O Município do Fundão fez obras em edifícios que estavam desocupados para criar espaço de escritório para indústrias inovadoras, a par de instalações para investigação e para o pessoal. Além disso, outras áreas de incubação de empresas e de cowork também prestam apoio aos empresários. Formação especializada, aulas de informática nas escolas e outras iniciativas de promoção das competências informáticas ajudam a garantir que os empregadores conseguem recrutar pessoal qualificado a nível local.  

O centro conta agora com 14 empresas do setor das TICE, incluindo quatro multinacionais, que criaram mais de 500 postos de trabalho altamente qualificados. Resultou também em cerca de 70 start-ups e mais de 200 projetos de financiamento privado nos seus primeiros quatro anos.

Transformar a economia

O Centro de Negócios e Serviços Partilhados (CNSP) foi desenvolvido no contexto da resposta ao êxodo dos jovens do Fundão devido à falta de perspetivas de trabalho e à elevada taxa de desemprego. O centro adaptou a economia a uma era globalizada e digital. Promove áreas em crescimento, como o desenvolvimento de software, a robótica e os serviços empresariais, modernizando ao mesmo tempo setores tradicionais.

As instalações técnicas do centro incluem um laboratório de prototipagem (Fab Lab), um centro de formação, um centro de Internet das coisas de código aberto, um centro de biotecnologia de plantas e um centro de validação e certificação de software. Os utilizadores partilham os custos ou pagam pelos serviços, o que os torna autossustentáveis do ponto de vista financeiro.

Os cursos no centro de formação, financiados por participantes ou por empresas, abrangem competências de elevada procura, como a gestão industrial, o desenvolvimento de software e a programação de máquinas. Só os bootcamps de programação formaram 240 pessoas desempregadas, que estão quase todas a trabalhar agora para empresas parceiras do CNSP.

O desenvolvimento de competências informáticas estende-se a toda a população. Todas as crianças das escolas do Fundão com idade entre os seis e os doze anos têm aulas de programação, o que é uma iniciativa inédita em Portugal. Outras ações envolvem pessoas mais velhas como mentores informáticos ou incentivam as mulheres a optarem por carreiras de alta tecnologia.

Efeito de rede

O projeto CNSP começou em 2013 no âmbito de um plano de inovação na região. Liderado pelo Município do Fundão, o consórcio do projeto incluía organizações governamentais, universidades, escolas, associações da sociedade civil, empresas, instituições financeiras e outros centros de inovação.

Um pavilhão com 15 anos foi a primeira casa do centro, que em breve se expandiu para outros edifícios renovados. Seguiu-se a prosperidade. A taxa de desemprego baixou 50 % no município desde 2012. As pessoas estão a mudar-se para a região, criando procura para novas habitações e para o mercado do arrendamento. O Fundão alberga, além disso, vários projetos de inovação da União Europeia. Em termos gerais, a iniciativa contribuiu com 5 milhões de euros anuais para a economia local.

As iniciativas do Fundão inspiraram políticas noutras regiões. Em 2015, o Fundão foi também vencedor dos Prémios Europeus de Promoção Empresarial e, em 2016, do Município do Ano num concurso a nível nacional. O município está agora a ajudar o Governo português a promover espaços empresariais e a integrar ações, como aulas de informática nas escolas, nas políticas públicas do país.

Beneficiários

«O Centro de Negócios é ideal para nós. Está no centro do Fundão, com acesso a todos os serviços externos de que precisamos. A maioria dos nossos trabalhadores podem deslocar-se a pé até ao trabalho, o que contribui para um estilo de vida relaxado e saudável. A criação, pelo município, de instalações para empresas de informática, incluindo a nossa, é um sinal do seu empenho em recuperar o capital intelectual da região. As empresas já não precisam de se instalar numa grande cidade para terem trabalhadores qualificados e serem competitivas no mercado da alta tecnologia.» 

 

Mário Castro, Product Owner, Fruition Partners

 

«Mudei-me do Porto para o Fundão em busca de uma nova carreira. Um bootcamp de programação no centro proporcionou-me as competências que vieram a garantir-me um emprego numa multinacional de informática, que é um dos principais empregadores da zona. Sinto-me todos os dias recompensada e feliz de voltar ao trabalho. Isto é como uma família, e continuam a abrir-se portas constantemente. Espero um grande futuro aqui.»

 

Sofia Rodrigues, Programadora, Fruition Partners

Investimento total e financiamento da UE 

O investimento total para o projeto «Centro de Negócios e Serviços Partilhados (CNSP)» é de 2 473 667 EUR, com uma contribuição de 2 102 617 EUR do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do Programa Operacional «Centro» para o período de programação 2007-2013. O investimento insere-se no âmbito da prioridade «Competitividade, inovação, conhecimento». 

 

Data do projecto

11/09/2018