European Commission logo
ptPortuguês

Proteger uma paisagem única no Norte de Portugal

  • 29 January 2021

Três municípios na região Norte de Portugal concentraram esforços para ajudar a classificar uma zona montanhosa da Serra d’Arga como paisagem protegida. O projeto «Da Serra d’Arga à Foz do Âncora» apresentou levantamentos e estudos que levarão ao reforço da biodiversidade e do potencial económico desta zona. Foram tomadas medidas para estimular o turismo através da criação de uma aplicação para smartphone que contém trilhos pedestres e informações interessantes sobre a região.

Queremos transformar estes quase 5 000 hectares de território da Serra d’Arga numa área protegida de interesse regional. Não o poderíamos fazer sem o apoio do NORTE 2020, crucial para os mais de dois anos de trabalho de investigação e de campo. É por isso que estamos a trabalhar todos em conjunto: os que tomam as decisões relativas aos fundos europeus e os que deles beneficiam.

Miguel Alves, presidente da Câmara Municipal de Caminha

O projeto reforça a cooperação institucional entre as administrações locais, regionais e nacionais para a gestão conjunta desta parte da Serra d’Arga e a sua promoção como destino turístico.

Os trabalhos realizados através do projeto apoiado pelo FEDER incluíram:

a criação de um Atlas da Flora, da Fauna e da Geologia, baseado em vários levantamentos; a realização de estudos de caracterização da paisagem, realizados em conformidade com a Convenção Europeia da Paisagem; e um estudo para avaliar os serviços ecossistémicos e o seu valor para as infraestruturas ecológicas.

Estimular o turismo

O projeto apresentou um plano de comunicação que visa promover e publicitar a zona classificada. O plano inclui a produção de um vídeo promocional e de um documentário, a criação de uma imagem institucional e a elaboração de materiais impressos.

A aplicação está disponível para descarregamento. Contém interpretações dos trilhos pedestres existentes e descrições de características geológicas interessantes, paisagens e património cultural local. Os visitantes podem utilizar a aplicação para aprender sobre as plantas e os animais da região.

Proteger a paisagem

A classificação de parte da Serra d’Arga na Rede Nacional de Áreas Protegidas confere-lhe estatuto jurídico para a manutenção da biodiversidade, dos ecossistemas e do património geológico. Este estatuto jurídico certifica o valor científico, ecológico, paisagístico e social da zona. O novo estatuto ajudará a proteger a paisagem de atividades suscetíveis de degradar o seu valor natural.

Os três municípios do Norte que colaboraram no projeto foram Caminha (principal parceiro), Ponte de Lima e Viana do Castelo.

Investimento total e financiamento da UE

O investimento total para o projeto «Da Serra d’Arga à Foz do Âncora» é de 347 823 EUR, com uma contribuição de 295 649 EUR do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do Programa Operacional Regional do Norte «NORTE 2020» para o período de programação 2014-2020. O investimento insere-se no âmbito da prioridade «Ambiente e eficiência dos recursos».