Mobilidade e transportes

Ciclistas

Os ciclistas representam 8% das vítimas mortais de acidentes de viação na UE, uma percentagem que está a aumentar ligeiramente. A UE trabalha em várias áreas para reforçar a segurança dos ciclistas.

Medidas de segurança obrigatórias

RowerzystaEm todos os países da UE vigoram regras básicas de segurança, for força das quais as bicicletas devem estar obrigatoriamente equipadas com travões, campainha e refletores. Alguns países vão mais longe e impõem requisitos adicionais no que respeita à visibilidade dos ciclistas, ao uso de capacete, às cadeiras para crianças e à idade mínima para circular na via pública.

Design e tecnologia dos veículos

Uma conceção melhorada dos automóveis e dos veículos pesados permite reduzir os riscos de ferimentos provocados aos ciclistas, designadamente em caso de colisão. São disso exemplo os automóveis cuja frente está equipada com sistema de absorção de choques e os camiões com retrovisores que reduzem o ângulo morto. Alguns modelos mais recentes de veículos automóveis estão já equipados com sistemas de deteção de ciclistas que ativam automaticamente os dispositivos de travagem para evitar acidentes.

Gestão de infraestruturas e de tráfego

A criação de ciclovias contínuas que separam as bicicletas do trânsito motorizado ajuda a reduzir as colisões com veículos automóveis. Limites de velocidade mais baixos, por exemplo,30 km/h ou 20 mi/h também podem contribuir para aumentar a segurança.

Projetos financiados pela UE

  • O projeto SAFECYCLE decorreu até 2012, tendo permitido identificar várias aplicações no âmbito da segurança eletrónica (e-safety).
  • O projeto BIKEPAL visa sensibilizar os responsáveis políticos e os estudantes universitários para os problemas da segurança dos ciclistas.