Ajudar as instituições públicas a adotar práticas de eficiência energética e a aderir às energias renováveis

O projeto Promoeener encorajou os municípios e as autarquias a adotar medidas de eficiência energética através da utilização de fontes de energia renováveis para reduzir os custos de eletricidade e as emissões de gases com efeito de estufa. O projeto concentrou-se em persuadir as administrações públicas a utilizar tecnologias que tirassem partido dos recursos naturais, tais como a energia geotérmica, a energia solar e a biomass.

 

Outras ferramentas

 
O Promoeener pretende encorajar as empresas do setor privado a adotarem medidas de eficiência energética O Promoeener pretende encorajar as empresas do setor privado a adotarem medidas de eficiência energética

" O Promoeener tornou possível a agregação de investimentos em energia por municípios vizinhos para implementar soluções CDE em pequenas localidades que não têm capacidade financeira para realizar investimentos em Eficiência energética e Sistemas de energia renovável com base nos seus próprios fundos. Este modelo de investimento inovador será utilizado em toda a região e já foi acordado um plano de investimento de aproximadamente 50 milhões de euros para o período 2015-2018. "

Cosme Segador, Diretor do parceiro Extremadura Energy Agency (Agencia Extremeña de la Energía)

Para promover as energias renováveis e a eficiência energética, os parceiros do projeto analisaram a utilização de energia em mais de 50 municípios e 150 edifícios da administração local no sul de Espanha e de Portugal. Também examinaram as informações contidas em mais de 2 000 contratos de utilização de energia para verificar onde teria sido possível efetuar poupanças. O trabalho identificou oportunidades de investimento num valor aproximado de 20 milhões de euros para o mercado das energias alternativas. Todas estas informações foram disponibilizadas às empresas fornecedoras de energia para estimular o respetivo interesse no desenvolvimento de novos negócios.

A equipa do projeto está confiante de que os respetivos esforços podem proporcionar às administrações públicas no futuro poupanças de aproximadamente 1 500 MWh/ano; a produção de 400 MWh/ano através de energias renováveis; e uma redução anual nas emissões de CO2 de aproximadamente 900 toneladas.

Reforço de capacidades das PME

O Promoeener também deu passos no sentido de assegurar que as empresas do setor privado estão em condições de satisfazer os aumentos na procura de medidas de eficiência energética e de energias renováveis pelo setor público. Aproximadamente 1 000 trabalhadores de empresas locais receberam formação direta sobre as novas tecnologias de energia.

Adicionalmente, os parceiros do projeto produziram manuais e documentos técnicos de apoio às PME, à medida que estas se aventuram no mercado das energias alternativas. O objetivo consistia em assegurar que as empresas locais conseguem tirar o máximo partido da revolução da energia verde e, desta forma, gerar mais emprego.

Promoção do investimento em energia

Devido às restrições nos orçamentos públicos, a equipa do projeto teve de conceber ferramentas inovadoras para incentivar o investimento em energia. Como tal, o Promoeener também promoveu a utilização de Contratos de Desempenho Energético (CDE), que juntam fontes de financiamento públicas e privadas. Este processo também possibilita a «agregação de investimentos», através da qual é possível financiar vários projetos de energia em conjunto. Por si só, estes projetos podem ser demasiado pequenos e arriscados para atrair financiamento. O objetivo a longo prazo consiste em atingir um investimento de 10 milhões de euros através do mecanismo CDE com um gasto inicial de 1 milhão de euros neste projeto.

Investimento total e fundos da UE

O investimento total do projeto «Promoeener – Promoting EE and RES in Public Administrations» é de 3 052 029 EUR, para os quais o Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da UE contribui com 2 289 022 EUR do Programa Operacional «Interreg V-A Espanha – Portugal (POCTEP)» para o período de programação 2007-2013. Este trabalho enquadra-se na prioridade «Crescimento sustentável».

Data do projecto

29/01/2016