Espanha e Portugal ajudam as comunidades costeiras a reforçar a resiliência face às ameaças das alterações climáticas

A erosão, a subida do nível do mar, as inundações costeiras e os danos infraestruturais são algumas das ameaças enfrentadas pelas comunidades costeiras devido às alterações climáticas. As modelações de dados permitem às autoridades adotar já medidas preventivas. Para esta ação, o projeto MarRisk, na eurorregião da Galiza-Norte de Portugal, recolheu dados e criou uma série de modelos que reforçarão a resiliência às alterações climáticas e garantirão o crescimento a longo prazo.

Outras ferramentas

 
The MarRisk project is using buoys like this to collect data that is used to inform responses to climate change in coastal communities. ©MarRisk The MarRisk project is using buoys like this to collect data that is used to inform responses to climate change in coastal communities. ©MarRisk

" Construímos uma infraestrutura que contém todas as fontes de dados na eurorregião da Galiza-Norte de Portugal, bem como o conjunto de indicadores. Esta infraestrutura continuará ativa, prestando informação sobre as futuras tendências relacionadas com as alterações climáticas. Além disso, o projeto gerou informações sobre o destino da aquicultura de mexilhão, as inundações costeiras e a resiliência das infraestruturas, e calculou os custos económicos da adaptação no Norte de Portugal, tendo em conta diferentes estratégias, como a defesa, a adaptação ou a relocalização. "

María Cruz Ferreira Costa, Diretora-Geral da Qualidade do Ambiente e das Alterações Climáticas, Xunta de Galicia

O MarRisk apoia o crescimento inteligente e sustentável das zonas costeiras através da análise dos riscos associados às alterações climáticas e à sua potencial evolução. As aplicações, os serviços, as análises, o acompanhamento e a vigilância desenvolvidos no âmbito do projeto assegurarão uma resposta coordenada além-fronteiras. O objetivo consiste em fornecer às administrações públicas, às empresas e à sociedade civil os instrumentos de que precisam para apoiar as suas decisões.

A equipa de investigação reforçou a infraestrutura de recolha de dados e propôs indicadores que utilizam esses dados para avaliar os riscos para as comunidades e para as suas economias. Além disso, elaborou cenários pormenorizados para compreender a evolução dos desafios relacionados com as alterações climáticas e distribuiu as informações pelas partes interessadas e pelo público em geral.

Previsão de riscos futuros

Ao reforçar a rede de medidas existentes para desenvolver indicadores relativos aos riscos de alterações climáticas, a equipa MarRisk foi capaz de avaliar riscos como a erosão, os danos infraestruturais e as inundações costeiras.

Estes riscos já existem. Contudo, ao realizar investimentos significativos a longo prazo, é necessário compreender pormenorizadamente em que medida serão afetados pelas alterações climáticas. De acordo com os resultados do projeto, a intensidade e a duração de muitos destes riscos irão provavelmente agravar-se e espalhar-se geograficamente com o passar do tempo.

Para antecipar riscos futuros, o projeto gerou cenários pormenorizados das alterações climáticas, modelando os efeitos nas águas costeiras utilizando indicadores de corrente, temperatura e salinidade. Estes indicadores foram tidos em conta num conjunto de serviços através dos quais se avaliam os riscos para as comunidades, identificando os domínios que poderão ser afetados.

Acessível a todos

A criação de um sistema de vigilância dos riscos costeiros que oferece serviços gerais e específicos para as comunidades marinhas é uma abordagem pioneira. A estratégia do projeto de adaptação, sensibilização e geração de oportunidades envolve a sociedade no seu conjunto.

Para salientar a importância de preparar novas realidades tendo em conta as alterações climáticas, o consórcio do projeto está a elaborar orientações para informar os órgãos de poder local sobre o modo como podem garantir que as suas comunidades se mantêm sustentáveis. Os códigos de boas práticas ajudarão a reforçar a resiliência e as plataformas em linha disponibilizam estas informações a qualquer pessoa, e não só aos diretamente envolvidos no projeto.

Foram realizados vários seminários dirigidos às partes interessadas que poderão beneficiar do projeto. Os resultados foram divulgados nas redes sociais e através dos meios de comunicação social tradicionais. Além disso, os investigadores contactaram as escolas locais.

Vídeos

Investimento total e financiamento da UE

O investimento total para o projeto «MarRisk» é de 2 957 049 EUR, com uma contribuição de 2 217 787 EUR do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do Programa Operacional «Interreg V-A Espanha-Portugal» para o período de programação 2014-2020. O investimento insere-se no âmbito da prioridade «Crescimento sustentável».

Data do projecto

17/06/2020