Reforço da proteção civil e da resposta a situações de emergência na fronteira entre Espanha e Portugal

Um projeto financiado pela UE está a promover a proteção civil e a resposta a situações de emergência na eurorregião EUROACE, composta pelas regiões do Centro de Portugal e do Alentejo e Estremadura em Espanha, ao desenvolver redes de alerta precoce como parte dos sistemas de monitorização ambiental. O objetivo é reduzir os tempos de resposta em ambos os lados da fronteira para prevenir desastres, tais como incêndios florestais ou inundações, ou para minimizar o seu impacto nas vidas humanas, nos imóveis e no ambiente.

Outras ferramentas

 
An EU-funded project is bolstering emergency response and civil protection in the EUROACE Euroregion by developing early warning networks. ©0017_RAT_VA_PC_4_E An EU-funded project is bolstering emergency response and civil protection in the EUROACE Euroregion by developing early warning networks. ©0017_RAT_VA_PC_4_E

" O projeto irá garantir a gestão ágil e eficiente de meios e recursos de proteção civil, oferecendo, assim, uma resposta rápida e eficaz às populações afetadas por desastres na zona de cooperação transfronteiriça. "

Nieves Villar Fresno, Diretor-Geral de Emergências, Proteção Civil e Interior, Governo Regional da Estremadura

Está a ser preparada uma plataforma de TIC transfronteiriça de vanguarda para receber informações das redes locais de monitorização ambiental, imagens termográficas por infravermelhos de alta resolução geradas a partir de dados por satélite e imagens óticas dos satélites do programa europeu de observação da terra Copernicus.

Reunir estes elementos em tempo real numa única estação de transferência garantirá que os serviços de proteção civil e centros de coordenação de emergências em ambos os lados da fronteira obtenham rapidamente uma visão clara das emergências, otimizando assim a prevenção e os esforços de resposta e a aplicação dos recursos.

Além disso, o projeto irá facilitar a criação de modelos empíricos e físicos partilhados para o planeamento e avaliação de riscos de incêndio florestal e inundação. Estes modelos combinam as variáveis termográficas, meteorológicas e óticas com mapas de vegetação e combustível, incorporando índices de clorofila, humidade e precipitação. Os modelos deste tipo são atualmente escassos.

Suscetibilidade às alterações climáticas

A eurorregião EUROACE tem uma baixa densidade populacional e centros populacionais amplamente dispersos. Grande parte do seu território é cedido à agricultura e silvicultura, desempenhando estes setores um papel decisivo na sua economia, e empregando cerca de 20% da população.

As florestas e outras paisagens naturais representam mais de 40% do território EUROACE. A região do Centro de Portugal engloba mais de 32% das florestas do país e os parques naturais da Serra da Estrela, Serra da Malcata e Serra de São Mamede. Além disso, o território EUROACE tem um clima tipicamente mediterrânico, o que o torna particularmente suscetível a alterações climáticas.

Devido a esta suscetibilidade, a eurorregião é um local apropriado para lançar uma rede de alerta precoce ambiental automático e em tempo real e uma estrutura de resposta e gestão de emergências transfronteiriças. O desenvolvimento dessas estruturas que utilizam ferramentas de análise ambiental com base em aplicações telemáticas não está atualmente difundido.

Uma forte rede transfronteiriça

Os parceiros do projeto incluem o Departamento de Emergências, Proteção Civil e Interior e o Departamento do Ambiente do Governo Regional da Estremadura, a Agência Portuguesa do Ambiente e a Autoridade Portuguesa de Emergência Nacional e Proteção Civil. 

Outro parceiro é o Centro Hispano-Português para Redes de Alerta Precoce da Universidade da Estremadura. Os seus servidores são utilizados para recolher os dados das redes de monitorização locais, tais como a rede de alerta de radiação, o sistema de previsão de inundações e a rede meteorológica.
Foi realizado um exercício de simulação para testar como funciona o sistema. As informações de emergência do público foram adaptadas para uma linguagem clara e acessível para reduzir a vulnerabilidade das pessoas com deficiência aos desastres. Além disso, foi criado um vídeo que ilustra o funcionamento do sistema, bem como vídeos e materiais didáticos para crianças, guias, folhetos e um website.

Videos

Investimento total e financiamento da UE

O investimento total para o projeto «Redes de alerta precoce em sistemas de monitorização ambiental para apoio à proteção civil» é de 3 856 250,28 EUR, , com uma contribuição de 2 892 187,71 EUR do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do «Programa de Cooperação Territorial Interreg V-A — Espanha-Portugal (POCTEP)» para o período de programação 2014-2020. O investimento insere-se no âmbito da prioridade «Coesão territorial».

 

Data do projecto

21/02/2020