Inovação digital das administrações locais das zonas rurais de Espanha e Portugal

Várias administrações locais da zona fronteiriça entre o centro de Portugal e a região de Castela e Leão, em Espanha, uniram forças para desenvolver uma rede permanente de inovação que está a ajudar a modernizar os serviços em linha. A rede Comunidade Rural Digital criou portais e plataformas de dados abertos, a par de uma série de iniciativas de administração pública em linha, que estão a melhorar os serviços comunitários de ambos os lados da fronteira. Além disso, o projeto levou a cabo um programa de formação em literacia digital para os funcionários das administrações locais, para as empresas e para os cidadãos.

Outras ferramentas

 
A workshop held as part of the Rural Digital Communities project. ©Dirección General de Telecomunicaciones y Transformación Digital-Consejería de Fomento y Medio Ambiente-Junta de Castilla y León A workshop held as part of the Rural Digital Communities project. ©Dirección General de Telecomunicaciones y Transformación Digital-Consejería de Fomento y Medio Ambiente-Junta de Castilla y León

" Comunidade Rural Digital: construção do Território Inteligente. Oportunidades na aplicação de novas tecnologias nas zonas rurais, mais concretamente a Internet das coisas. "

Fernando Herrero Cuesta, Gestor de Projeto – Telecomunicações da Junta de Castilla y León (Governo Regional de Castela e Leão, Espanha)

Ao Governo Regional de Castela e Leão, juntaram-se as administrações provinciais espanholas de Salamanca e Valladolid e as Câmaras Municipais de Almeida e do Sabugal. A sua colaboração produziu vários resultados concretos.

Foi implementada uma plataforma de soluções abertas e serviços em linha. Este pacote de aplicações foi distribuído entre os parceiros do projeto. Em Castela e Leão, foram utilizados megadados para estudar os padrões de turismo e de mobilidade, que serão tidos em conta na elaboração de políticas. Em Salamanca, foi implantado um portal de dados abertos que contém informações sobre questões como impostos locais, tarifas, matrículas de veículos e valores do mercado imobiliário. Entretanto, em Portugal, foram desenvolvidas aplicações de gestão de documentos e de administração pública em linha.

Aconselhamento «inteligente»

O projeto publicou orientações para a aplicação da tecnologia nas administrações locais em domínios como a água inteligente, a agricultura inteligente, o turismo inteligente, o património natural inteligente e os dados abertos. Além disso, foram realizados seminários transfronteiriços em Espanha e em Portugal tendo em vista a transferência de conhecimentos sobre a aplicação da inovação tecnológica entre as administrações locais.

Os domínios abrangidos incluem a água inteligente, a iluminação inteligente, o governo aberto, o turismo e o património. O regulamento de proteção de dados, a transformação digital e a administração pública em linha foram também temas de debate. Estes fóruns incluíram apresentações de representantes do setor público e privado e atividades de intercâmbio de experiências.

Melhoria da literacia digital

O plano de formação sobre a literacia digital foi desenvolvido para dotar os cidadãos, as empresas e os funcionários públicos locais das competências necessárias para acederem aos serviços da sociedade da informação – sobretudo os prestados através de plataformas de administração pública em linha.

Os funcionários públicos locais participaram num curso de formação transfronteiriço sobre inovação tecnológica. Os domínios abrangidos incluíram a gestão do tempo, das tarefas e da informação. Os participantes puderam ver na prática como é feita a aplicação das novas tecnologias na administração pública.

No total, 1 539 cidadãos realizaram formação através do projeto Comunidade Rural Digital (756 homens e 783 mulheres). Além disso, 376 funcionários públicos receberam formação e 149 especialistas em TIC aperfeiçoaram as suas competências no âmbito do projeto.

Investimento total e financiamento da UE

O investimento total para o projeto «Comunidade Rural Digital: Rede transfronteiriça para a inovação tecnológica das administrações locais do meio rural» é de 992 218 EUR, com uma contribuição de 744 163 EUR do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional da UE através do Programa Operacional «Interreg V-A Espanha-Portugal (POCTEP)» para o período de programação 2014-2020. O investimento insere-se no âmbito da prioridade «Coesão territorial».

Data do projecto

17/06/2020