PLASMAR: Equilibrar o desenvolvimento e a conservação marítima na Macaronésia

O projeto PLASMAR está a desenvolver soluções inteligentes para sincronizar o desenvolvimento dos setores marítimos com a conservação marítima nos Açores, na Madeira e nas ilhas Canárias.

Outras ferramentas

 
El Cotillo Harbour, Fuerteventura Island (Canary Islands) ©Yeray Perez Gonzalez, 2008 El Cotillo Harbour, Fuerteventura Island (Canary Islands) ©Yeray Perez Gonzalez, 2008

" «O projeto PLASMAR visa definir e propor metodologias científicas sólidas para apoiar o ordenamento do espaço marítimo (OEM) e o crescimento azul nos três arquipélagos da região macaronésica — Açores, Madeira e Canárias — procurando soluções inteligentes para harmonizar o desenvolvimento do crescimento azul de diversos setores marítimos e a conservação do seu património natural marinho.» "

Andrej Abramić, coordenador do projeto

O crescimento azul é uma estratégia a longo prazo que visa impulsionar os setores marinho e marítimo da Europa e está no centro do projeto PLASMAR. Este objetivo está a ser alcançado através do ordenamento do espaço marítimo (OEM), que reúne os setores que fazem uso dos oceanos para garantir a exploração sustentável destes recursos. Os setores envolvidos são aquicultura, a pesca, o transporte marítimo, a energia eólica ao largo, a extração de minérios e o turismo marítimo. 

Estão a ser desenvolvidas ferramentas, metodologias e processos para garantir o desenvolvimento sustentável destes setores marítimos. Está em curso uma recolha de informações e dados científicos, bem como o desenvolvimento de métodos para acompanhar o impacto dos setores marinhos no ambiente. Estão a ser procuradas soluções para preservar os oceanos da Macaronésia.

Sistema de apoio à decisão

O projeto é a primeira iniciativa destinada a criar um OEM na Macaronésia. Foi criada uma aplicação Web que ajuda na análise e na tomada de decisões. Este sistema de apoio à decisão foi concebido para ser fácil de utilizar e está a ser patenteado. 

Inicialmente, o projeto identificou uma insuficiência de dados ambientais coordenados na região macaronésica. Como resultado, foram recolhidas informações de iniciativas relativas a dados europeus como a EMODnet, o serviço de monitorização do meio marinho Copernicus e a Rede Europeia de Informação e de Observação do Ambiente, bem como de recursos nacionais e locais. Foi definida uma gestão e fluxos de dados eficientes, bem como uma metodologia normalizada para avaliação do impacto ambiental. Estes elementos foram aplicados nos setores da aquicultura, da energia eólica ao largo, do transporte marítimo e da extração de areia.

Métodos de monitorização

Os métodos de monitorização foram adaptados às condições da Macaronésia para determinar o estado do ambiente marinho e as pressões resultantes — bem como os efeitos — das atividades marítimas. Tal incluiu a recolha de amostras de partículas de microplásticos e mesoplásticos em zonas costeiras e na superfície do oceano, a deteção de espécies não endógenas e a determinação do estado das espécies de peixes comercialmente exploradas. Além disso, foi realizado um estudo do fundo do oceano.

As informações obtidas através da monitorização foram inseridas no sistema de apoio à decisão para desenvolver planos-piloto de OEM. Os conhecimentos adquiridos serão utilizados para melhorar a avaliação do impacto ambiental da região. 

Investimento total e financiamento da UE

O investimento total para o projeto «Estabelecer as bases para um ordenamento do espaço marítimo sustentável na Macaronésia» é de 1 216 885 EUR, com uma contribuição de 1 034 352 EUR do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do «Programa de Cooperação Territorial Interreg V–A — Espanha–Portugal MAC» para o período de programação 2014–2020. O investimento insere-se no âmbito da prioridade «Ambiente e eficiência dos recursos». 

 

Data do projecto

23/05/2019