Uma ferramenta para lutar contra as repercussões das alterações climáticas sobre os recursos hídricos

O problema da gestão da água no Sudoeste da Europa durante o período estival torna-se cada vez mais premente devido aos efeitos das alterações climáticas. Para lutar contra este fenómeno, o projeto AGUAMOD criou uma plataforma de gestão integrada dos recursos hídricos em todo o território. Esta permite ter acesso a uma visão partilhada entre os diferentes países e regiões, tendo em conta as alterações climáticas, as utilizações da água e a governança. Além disso, o projeto possibilitou o desenvolvimento de ferramentas de informação, tais como um jogo sério e vídeos de animação.

Outras ferramentas

 
A stork and its young in Toledo ©Iván Gutiérrez Gonzal, 2018 A stork and its young in Toledo ©Iván Gutiérrez Gonzal, 2018

" «O projeto AGUAMOD propõe uma visão integrada dos recursos hídricos do Sudoeste europeu, tendo em conta as dimensões e a utilização dos recursos, o valor económico e a governança. Propomos, em simultâneo, uma metodologia comum de avaliação dos serviços ecossistémicos relacionados com a utilização da água em todo o território.» "

Sabine Sauvage, responsável pelo projeto

O projeto AGUAMOD criou uma plataforma de gestão integrada dos recursos hídricos do Sudoeste europeu que tem em conta os recursos disponíveis, as utilizações da água, os valores económicos associados e os modos de governança.

Desenvolvida em colaboração com as agências e os atores territoriais envolvidos na gestão da água, esta plataforma permite dispor de uma visão homogénea do recurso em situação de escassez em todo o território e disponibiliza ferramentas de ajuda à gestão. Estas ferramentas propõem cenários de alterações ambientais (clima, utilizações da água, governança) no horizonte de 2050.

Cenários para visualizar as necessidades futuras

A plataforma combina a medição das necessidades de água da bacia hidrográfica (água potável, agricultura, indústria, caudais ecológicos, etc.) com modelos digitais que simulam os armazenamentos e fluxos de água em todos os compartimentos da bacia hidrográfica. É também realizada uma avaliação económica e social dos recursos hídricos e uma análise da qualidade da governança da água em todo o território. A criação de diferentes cenários de alterações climáticas conjugados com as simulações permite visualizar as necessidades futuras de água, de um ponto de vista social e ambiental.

Foram desenvolvidos diferentes métodos de trabalho e de colaboração com os atores locais: 

  • Criação de indicadores ambientais, económicos e de governança;
  • Criação de cenários no horizonte de 2050;
  • Proposta, por parte dos investigadores, de indicadores pertinentes comuns em todo o território e debate com os atores locais;
  • Projeção desses indicadores através de cenários que combinam a simulação digital para os indicadores ambientais com a experiência socioeconómica dos investigadores;
  • Análise da adaptação às alterações climáticas a partir da análise de documentos escritos não estruturados ou mineração de texto sobre o conjunto dos planos hidrológicos do território;
  • Produção de um guia metodológico comum para todo o território sobre a avaliação dos serviços ecossistémicos.

Ferramentas destinadas aos utilizadores e aos gestores

O projeto AGUAMOD permitiu o desenvolvimento de várias ferramentas específicas:

  • Um jogo sério e um filme de animação que permitem aos utilizadores obter um melhor conhecimento do valor patrimonial dos recursos hídricos em função das escolhas efetuadas em matéria de gestão e modos de governança;
  • Uma plataforma de visualização dos resultados que apresenta o recurso hídrico, a sua avaliação económica e o seu modo de governança, bem como as projeções no horizonte de 2050 a partir de quatro cenários construídos em parceria com os atores locais interessados no recurso hídrico;
  • Um guia metodológico comum sobre a avaliação dos serviços ecossistémicos de abastecimento, de regulação da qualidade da água e culturais, destinado às agências da água;
  • Uma ferramenta digital transferível para a gestão integrada do recurso hídrico, inspirada no sistema NESTE (sistema francês de gestão da água);
  • Uma plataforma de formação em linha para os gestores da água.

O projeto gerou 14 postos de trabalho: quatro em França, oito em Espanha e dois em Portugal.

Investimento total e financiamento da UE 

O projeto «Desenvolvimento de uma plataforma de gestão dos recursos hídricos em situação de escassez no território do SUDOE» foi objeto de um investimento total de 2 125 392 EUR. A contribuição do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional ascende a 1 594 044 EUR, a título do programa de cooperação territorial «Interreg SUDOE V-B» para o período de programação de 2014-2020. Este investimento enquadra-se na prioridade «União da Energia e clima».

 

 

Data do projecto

27/05/2019