A rede BioCanteens francesa pretende distribuir alimentos biológicos locais a partir das cantinas escolares em toda a Europa

A Rede de Transferência BioCanteens assegura a preparação de refeições escolares com alimentos biológicos produzidos localmente para proteger a saúde das pessoas e o ambiente. O objetivo dos líderes do projeto consiste em transferir as boas práticas de Mouans-Sartoux, na região de Provença-Alpes-Côte d’Azur em França, para outras cidades em toda a Europa.

Outras ferramentas

 
The BioCanteens project is spreading the message about the importance of cooking with locally grown, organic food, starting in school canteens. ©Creative Commons The BioCanteens project is spreading the message about the importance of cooking with locally grown, organic food, starting in school canteens. ©Creative Commons

" A dinâmica criada na rede estimulou as cidades parceiras a adotarem uma abordagem global ao incluir novos aspetos em que não estavam a trabalhar. A rede BioCanteens criou uma dinâmica que se espera que continue em cada uma das cidades, mesmo após a finalização do projeto. "

Nathan Begoc, responsável pela comunicação do projeto BioCanteens

O município de Mouans-Sartoux, parceiro líder do projeto, conseguiu reduzir o desperdício alimentar nas escolas aderentes em cerca de 80 %, passando de cerca de 150 g para 30 g por prato, compensando assim os custos da mudança para produtos biológicos. As atividades educativas que acompanham o projeto aumentam a sensibilização das crianças para a alimentação sustentável.

Em Troyan, na Bulgária, foi construída uma quinta municipal de raiz para fornecer às cantinas produtos biológicos locais. Em Vaslui, na Roménia, as cantinas sociais melhoraram o acesso dos grupos desfavorecidos a refeições de alta qualidade. As cidades parceiras melhoraram os seus processos de contratação pública, desenvolveram atividades educativas para as crianças e melhoraram a proporção de produtos biológicos usados.

Visão mais ampla

Usando as cantinas escolares como ponto de partida, a visão mais ampla do projeto consiste em criar um sistema de alimentação local mais resiliente e sustentável, que visa desenvolver cantinas biológicas, reduzir o desperdício alimentar e reforçar a oferta e procura de produtos biológicos nas cidades parceiras da Bélgica, Itália, Portugal, Bulgária, Grécia e Roménia. O objetivo é envolver associações, produtores, comerciantes, cidadãos e universidades.

As boas práticas demonstradas em Mouans-Sartoux podem ser facilmente aplicadas em cidades parceiras e noutras para aumentar a qualidade das refeições servidas e facilitar a gestão das cozinhas, sendo implementadas em diferentes fases do processo de restauração.

Estas práticas podem ser usadas para ajudar o pessoal de cozinha a criar menus alternativos e a adaptar as porções durante o planeamento e a preparação das refeições. O acompanhamento durante as refeições pode ajudar a educar as crianças e o desperdício alimentar pode ser classificado e medido após as refeições.

Ligações entre parceiros

Em janeiro de 2019, os líderes do projeto organizaram um encontro transnacional de três dias dedicado às boas práticas para os coordenadores do projeto e os chefes de cozinha das escolas. O encontro incluiu uma sessão de cozinha coletiva numa das cantinas escolares de Mouans-Sartoux, em que os parceiros foram colocados em equipas e cozinharam refeições que refletiam a sua cultura local. Em seguida, jantaram juntos.

O objetivo foi criar laços durante uma troca divertida de experiências entre os profissionais e demonstrar a importância de envolver ativamente o pessoal de cozinha para que a iniciativa seja eficaz e sustentável.

O projeto foi implementado ao abrigo do URBACT, o programa de Cooperação Territorial Europeia que visa promover o desenvolvimento urbano sustentável e integrado em cidades de toda a Europa, utilizando recursos e competências para fortalecer a capacidade dos municípios de fazer melhorias em quatro áreas: governação, ambiente, inclusão e economia.

Investimento total e financiamento da UE

O investimento total para o projeto «BioCanteens» é de 600 000 EUR, com uma contribuição de 458 723 EUR do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional através do Programa Operacional «URBACT» para o período de programação 2014-2020.

Data do projecto

09/07/2020