Índice
Procurar no guia

Projeto de mobilidade para jovens e animadores de juventude

1Em 2019, será dada especial atenção, no quadro do processo de seleção, aos seguintes projetos:

  • inclusão dos jovens marginalizados, promoção da diversidade, do diálogo intercultural e inter- religioso, dos valores comuns da liberdade, da tolerância e do respeito pelos direitos humanos, bem como reforço dos projetos que contemplem a literacia para os media, o pensamento crítico e o espírito de iniciativa dos jovens;
  • capacitação dos animadores de juventude com as competências e metodologias necessárias para o seu desenvolvimento profissional, incluindo para trabalho digital jovem, para transmitir os valores comuns fundamentais da nossa sociedade aos jovens, prevenindo também a sua radicalização e violência.

Tendo em conta a situação crítica que se vive na Europa neste contexto e o facto de o trabalho com os jovens, as atividades de aprendizagem não formais poderem contribuir significativamente para atender às necessidades dos refugiados, requerentes de asilo e migrantes e ainda para sensibilizar melhor as comunidades locais para esta questão, dar-se‑á especial atenção ao apoio a projetos de mobilidade de juventude que envolvam ou visem refugiados, requerentes de asilo e migrantes.

 

Projetos de mobilidade para jovens e animadores de juventude: Intercâmbios de jovens e mobilidade de animadores de juventude

Um projeto de mobilidade pode combinar uma ou mais das seguintes atividades:

Mobilidade dos jovens: Intercâmbios de Jovens:

Os Intercâmbios de Jovens permitem que grupos de jovens de pelo menos dois diferentes países se conheçam e partilhem uma habitação por um período até 21 dias. Durante um Intercâmbio de Jovens, os participantes, apoiados por líderes de grupo, executam conjuntamente um programa de trabalho (uma combinação de workshops, exercícios, debates, interpretação de papéis, simulações, atividades ao ar livre, etc.) por si concebido e preparado antes do Intercâmbio. Os Intercâmbios de Jovens permitem aos jovens: desenvolver competências; tomar consciência de tópicos/áreas temáticas socialmente pertinentes; descobrir novas culturas, hábitos e modos de vida, principalmente através da aprendizagem entre pares; reforçar valores como a solidariedade, a democracia e a amizade, etc. O processo de aprendizagem nos Intercâmbios de Jovens é desencadeado por métodos de educação não formal. A duração relativamente curta faz com que a participação dos jovens com menos oportunidades seja adequada; como tal, um Intercâmbio de Jovens oferece uma experiência de mobilidade internacional segura para o grupo, sustentado por um número suficiente de líderes de grupo. Um Intercâmbio de Jovens poderá representar um meio para discutir e aprender sobre questões de inclusão e diversidade. Os Intercâmbios de Jovens baseiam-se numa colaboração transnacional entre duas ou mais organizações participantes de diferentes países situados dentro ou fora da União Europeia.

As seguintes atividades não são elegíveis para subvenções ao abrigo dos Intercâmbios de Jovens: viagens de estudo; atividades de intercâmbio com fins lucrativos; atividades de intercâmbio que possam ser consideradas turismo; festivais; viagens de férias; digressões.

Mobilidade dos Animadores de Juventude:

Esta atividade apoia o desenvolvimento profissional dos animadores de juventude por meio da realização de atividades como seminários transnacionais/internacionais, cursos de formação, eventos de troca de contactos, visitas de estudo etc., ou períodos de acompanhamento no posto de trabalho (job shadowing)/observação numa organização ativa no setor da juventude no estrangeiro. Todas estas atividades podem ser adaptadas e combinadas para fazer face às necessidades e ao impacto pretendido identificados pelas organizações participantes durante a elaboração do projeto. O desenvolvimento profissional dos animadores de juventude participantes deve contribuir para o reforço das capacidades e da qualidade da animação de juventude nas suas organizações e deve ter um claro impacto no trabalho habitual dos animadores de juventude junto dos jovens. Os resultados da aprendizagem, incluindo quaisquer materiais e métodos e instrumentos inovadores, devem ser posteriormente divulgados junto do setor da juventude como forma de contribuir para a melhoria da qualidade da animação de juventude e/ou promover o desenvolvimento e a cooperação no domínio da política em prol da juventude.

 

Qual é o papel das organizações que participam neste projeto?

As organizações participantes envolvidas no projeto de mobilidade assumem as seguintes funções e tarefas:

  • Coordenador de um projeto de mobilidade de juventude: candidatura à totalidade do projeto em nome de todas as organizações parceiras.
  • Organização de envio: responsáveis pelo envio de jovens e de animadores de juventude para o estrangeiro (o que inclui: organizar os aspetos práticos; preparar os participantes antes da partida; prestar apoio aos participantes durante todas as fases do projeto).
  • Organização de acolhimento: responsável pelo acolher a atividade, desenvolver um programa de atividades para os participantes em colaboração com estes e com organizações parceiras e apoiar aos participantes durante todas as fases do projeto.

 

Quais são os critérios utilizados para avaliar este projeto?

Abaixo encontra-se uma lista dos critérios formais que o projeto de mobilidade deve respeitar, a fim de ser elegível para uma subvenção Erasmus+:

 

Critérios de elegibilidade gerais

Atividades elegíveis

Um projeto de mobilidade para jovens deve englobar uma ou mais das seguintes atividades:

  • Intercâmbios de Jovens;
  • Mobilidade dos Animadores de Juventude

Organizações participantes elegíveis

Uma organização participante pode ser:

  • uma organização sem fins lucrativos, associação, ONG;
  • uma ONG europeia no setor da juventude;
  • uma empresa social;
  • um organismo público local;
  • um grupo de jovens ativos no domínio da animação de juventude, mas não necessariamente no contexto de uma organização de jovens (ou seja, um grupo informal de jovens);

bem como:

  • um organismo público a nível regional ou nacional2;
  • uma associação de regiões;
  • um Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial;
  • uma entidade com fins lucrativos ativa no domínio da Responsabilidade Social Empresarial;

estabelecida num País do Programa ou num País Parceiro vizinho da UE (regiões 1 a 4; ver secção «Países elegíveis» na Parte A do presente Guia).

Quem pode candidatar-se?

Qualquer organização ou grupo participante3 estabelecido num País do Programa pode candidatar-se. Esta organização candidata-se em nome de todas as organizações participantes envolvidas no projeto.

Um projeto de mobilidade de juventude é financiado de forma específica (ver a secção «regras de financiamento») caso o candidato seja:

  • um organismo público a nível regional ou nacional4;
  • uma associação de regiões;
  • um Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial;
  • uma entidade com fins lucrativos ativa no domínio da Responsabilidade Social Empresarial;

Número de organizações participantes e respetivo perfil

Uma atividade de mobilidade é transnacional e envolve, no mínimo, duas organizações participantes (organização de envio e organização de acolhimento) de países diferentes. Se, num projeto de mobilidade de juventude, estiver prevista apenas uma atividade, o coordenador deve agir também como organização de envio ou acolhimento. Se, num projeto de mobilidade de juventude, estiver prevista mais do que uma atividade, o coordenador do projeto pode, sem caráter obrigatório, agir como organização de envio ou acolhimento. Seja como for, o coordenador não pode ser uma organização de um País Parceiro vizinho da UE.

Atividades nos Países do Programa: todas as organizações participantes devem ser oriundas de um País do Programa.

Atividades com Países Parceiros vizinhos da UE: a atividade deve envolver pelo menos uma organização participante oriunda de um País do Programa e uma organização participante oriunda de um País Parceiro vizinho da UE.

Duração do projeto

De 3 a 24 meses.

Onde apresentar a candidatura?

Na Agência Nacional do país em que a organização candidata se encontra estabelecida.

Quando apresentar a candidatura?

Os candidatos têm de apresentar a respetiva candidatura a subvenção o mais tardar até às seguintes datas:

  • 5 de fevereiro às 12h00 horas (meio-dia, hora de Bruxelas) para os projetos com início entre 1 de maio e 30 de setembro do mesmo ano;
  • 30 de abril às 12h00 horas (meio-dia, hora de Bruxelas) para os projetos com início entre 1 de agosto e 31 de dezembro do mesmo ano;
  • 1 de outubro às 12h00 horas (meio-dia, hora de Bruxelas) para projetos com início entre
    1 de janeiro e 31 de maio do ano seguinte.

Como apresentar a candidatura?

Consultar a Parte C do presente Guia para mais informações sobre como apresentar candidatura.

Outros critérios

Deve ser anexado ao formulário de candidatura um calendário para cada uma das atividades de Intercâmbios Jovens e Mobilidade de Trabalhadores Jovens previstas no projeto.

Deve ser anexado ao formulário de candidatura uma declaração de honra do representante legal.

 

Critérios de elegibilidade adicionais aplicáveis aos Intercâmbios de Jovens

Duração da atividade

De cinco a 21 dias, excluindo o tempo de viagem.

Local da atividade

A atividade deve decorrer no país de uma das organizações que participam na atividade. 

Participantes elegíveis

Jovens com idades compreendidas entre os 13 e os 30 anos5

residentes nos países da organização de envio ou de acolhimento. Os líderes de grupo6 envolvidos no Intercâmbio de Jovens devem ter, no mínimo, 18 anos.

Número de participantes e composição dos grupos nacionais

Mínimo de 16 e máximo de 60 participantes (líderes de grupo não incluídos) por atividade.

Mínimo de 4 participantes por grupo (líderes de grupo não incluídos) por atividade.

Cada grupo nacional deve ter, pelo menos, um líder de grupo.

Deve estar envolvido em cada atividade um grupo de participantes do país da organização de acolhimento. 

Outros critérios

Para assegurar uma clara ligação ao país onde se encontra a Agência Nacional, pelo menos uma das organizações de envio ou a organização de acolhimento em cada atividade deve ser oriunda do país da Agência Nacional à qual a candidatura é apresentada.

Visita de Planeamento Antecipado (VPA):

Caso o projeto preveja uma VPA, devem ser respeitados os seguintes critérios de elegibilidade:

  • duração da VPA: máximo de dois dias (excluindo os dias de viagem);
  • número de participantes: um participante por grupo7. O número de participantes pode ser aumentado para dois com a condição de que o segundo participante seja um jovem que faça parte da atividade sem ter um papel de chefe de grupo ou de formador.

 

Critérios de elegibilidade adicionais aplicáveis à mobilidade de animadores de juventude

Duração da atividade

De 2 dias a 2 meses, excluindo o tempo de deslocação.

Os 2 dias do período mínimo têm de ser consecutivos.

Local da atividade

A atividade deve decorrer no país de uma das organizações que participam na atividade.

Participantes elegíveis

Sem limite de idade. Os participantes, à exceção dos formadores e facilitadores, devem residir no país da respetiva organização de envio ou de acolhimento.

Número de participantes

Até 50 participantes (incluindo, quando aplicável, formadores e facilitadores) em cada atividade prevista no projeto.

Devem estar envolvidos em cada atividade participantes do país da organização de acolhimento.

Outros critérios

Para assegurar uma clara ligação ao país onde se encontra a Agência Nacional, pelo menos uma das organizações de envio ou a organização de acolhimento em cada atividade deve ser oriunda do país da Agência Nacional à qual a candidatura é apresentada.

 

As organizações candidatas serão avaliadas com base nos critérios de exclusão e seleção pertinentes. Para mais informações, consultar a Parte C do presente Guia.

 

Critérios de subvenção

Os projetos serão avaliados com base nos seguintes critérios:

Relevância do projeto

(máximo 30 pontos)

 

  • Pertinência da proposta para:
    • os objetivos da Ação (ver a secção «Quais são os objetivos de um projeto de mobilidade?»):
    • as necessidades e os objetivos das organizações participantes e dos participantes individuais
  • Medida em que a proposta é adequada para:
    • inclusão dos jovens com menos oportunidades, incluindo refugiados, requerentes de asilo e migrantes;
    • a promoção da diversidade, do diálogo intercultural e inter-religioso, dos valores comuns de liberdade, da tolerância e do respeito dos direitos humanos, bem como o reforço dos projetos que contemplem a literacia para os meios de comunicação social, o pensamento crítico e o espírito de iniciativa dos jovens;
    • dotação dos animadores de juventude com as competências e metodologias destinadas ao seu desenvolvimento profissional, incluindo a animação juvenil no domínio digital, necessárias para transmitir os valores comuns fundamentais da nossa sociedade aos jovens, prevenindo a sua radicalização e violência.
  • Medida em que a proposta é adequada para:
    • produzir resultados de aprendizagem de elevada qualidade para os participantes;
    • reforçar as capacidades e o âmbito internacional das organizações participantes;
    • melhorar a qualidade da animação juvenil das organizações participantes.
  • Medida em que a proposta envolve novos intervenientes na Ação.

Qualidade da conceção e da execução do projeto

(máximo 40 pontos)

 

 

  • Clareza, exaustividade e qualidade de todas as fases da proposta de projeto (preparação, desenvolvimento das atividades de mobilidade e ações de seguimento).
  • A coerência entre as necessidades identificadas, os objetivos do projeto os perfis dos participantes e o conteúdo didático das atividades propostas.
  • Qualidade das disposições práticas e das modalidades de gestão e apoio.
  • Qualidade da preparação fornecida aos participantes;
  • Qualidade dos métodos de aprendizagem não formal participativos propostos;
  • Medida em que os jovens ou os animadores estão ativamente envolvidos em todos os níveis do projeto.
  • Qualidade dos mecanismos de reconhecimento e validação dos resultados de aprendizagem dos participantes, bem como utilização coerente dos instrumentos de transparência e reconhecimento europeus.
  • Adequação das medidas de seleção e/ou envolvimento dos participantes nas atividades de mobilidade.
  • No caso de atividades com países parceiros vizinhos da UE, a representação equilibrada das organizações de Países do Programa e Países Parceiros
  • Qualidade da colaboração e da comunicação entre as organizações participantes, bem como com outras partes interessadas competentes.

Impacto e disseminação

(máximo 30 pontos)

 

  • Qualidade das medidas para avaliar os resultados do projeto.
  • Impacto potencial do projeto:
    • nos participantes e nas organizações participantes, durante e após o período de vigência do projeto
    • exteriormente às organizações e aos indivíduos que participam diretamente no projeto, a nível local, regional, nacional e/ou europeu.
  • Adequação e qualidade das medidas que visam divulgar os resultados do projeto dentro e fora das organizações participantes.

 

A fim de serem consideradas para financiamento, as propostas terão de totalizar, no mínimo, 60 pontos Devem ainda obter pelo menos metade da pontuação máxima em cada uma das categorias dos critérios de avaliação supracitados (ou seja, um mínimo de 15 pontos para os critérios «relevância do projeto» e «impacto e disseminação», e 20 pontos para a categoria «qualidade da conceção e da execução do projeto»).

Custos excecionais de deslocações dispendiosas

Os candidatos a projetos de mobilidade poderão solicitar apoio financeiro para despesas de deslocação de participantes no âmbito da rubrica orçamental «custos excecionais» (até um máximo de 80 % dos custos elegíveis totais: cf. «Quais são as regras de financiamento?»). Este apoio será contemplado desde que os candidatos justifiquem que as regras de financiamento padrão (com base na contribuição para custos unitários por banda de distância) não cobrem pelo menos 70% das despesas de deslocação dos participantes. Se concedido, o apoio para custos excecionais de deslocações dispendiosas substitui a subvenção normal para deslocações.

Outras informações

No anexo I do presente Guia constam mais critérios obrigatórios, bem como informações adicionais úteis relativamente a esta Ação. Recomenda-se às organizações interessadas que leiam atentamente as secções pertinentes do referido anexo antes de se candidatarem a apoio financeiro.

Quais são as regras de financiamento?

O orçamento do projeto de mobilidade terá de ser elaborado de acordo com as seguintes regras de financiamento (em euros):

A) Intercâmbio de jovens

Custos elegíveis

Mecanismo de financiamento

Quantia

Regra de afetação

Viagens

Contribuição para as despesas de deslocação dos participantes, incluindo acompanhantes, do respetivo local de origem para o local da atividade e regresso.

 

Inclui despesas de deslocação para uma possível Visita de Planeamento Antecipado, se aplicável.

Contribuição para custos unitários

Distâncias 10 e 99 km:

20 EUR por participante

Com base na distância percorrida por participante. As distâncias dos trajetos terão de ser calculadas com recurso à «calculadora de distâncias» disponibilizada pela Comissão Europeia8. O montante da subvenção da UE para a viagem de ida e a volta é calculado com base num trajeto simples9

 

Distâncias entre 100 e 499 km:

180 EUR por participante

Distâncias entre 500 e 1999 km:

275 EUR por participante

Distâncias entre 2000 e 2999 km:

360 EUR por participante

Distâncias entre 3000 e 3999 km:

530 EUR por participante

Distâncias entre 4000 e 7999 km:

820 EUR por participante

Distâncias iguais ou superiores a 8000 km:

1500 EUR por participante

Apoio à organização

Custos diretamente ligados à execução de atividades de mobilidade (incluindo preparação, acompanhamento e apoio aos participantes durante a mobilidade, apoio na validação dos resultados de aprendizagem, atividades de divulgação).

Contribuição para custos unitários

A5.1 por dia de atividade, por participante10

Em função da duração da estada por participante (se necessário, incluindo também um dia de viagem antes da atividade e um dia de viagem após a atividade).

Apoio para necessidades especiais

Custos adicionais diretamente relacionados com a participação de pessoas com deficiência e acompanhantes (incluindo as despesas de viagem e de estada, se justificadas e desde que não seja pedida uma subvenção para esses participantes nas rubricas orçamentais «viagem» e «apoio à organização»).

Custos efetivos

100 % das despesas elegíveis

Condição: o pedido de apoio financeiro destinado à cobertura do apoio para necessidades especiais e custos excecionais deve ser fundamentado no formulário de candidatura

Custos excecionais

Custos de vistos e relacionados com vistos, autorizações de residência, vacinas, certificados médicos.

Custos relacionados com o apoio à participação dos jovens com menos oportunidades em iguais circunstâncias aos demais (excluindo os custos de viagem e de apoio individual para os participantes).

Custos relacionados com o alojamento e a alimentação dos participantes durante uma Visita de Planeamento Antecipado.
Custos relacionados com a prestação de uma garantia financeira, caso a Agência o solicite.

Custos de viagem acrescidos de participantes (para mais informações, ver a secção «Que mais há a saber acerca desta Ação?»).

Custos efetivos

Custos relacionados com a prestação de uma garantia financeira: 75 % das despesas elegíveis

 

Custos de viagem acrescidos: até 80 % dos custos elegíveis

 

Outros custos: 100 % das despesas elegíveis

 

 

B) Mobilidade dos Animadores de Juventude

Custos elegíveis

Mecanismo de financiamento

Quantia

Regra de afetação

Viagens

Contribuição para as despesas de deslocação dos participantes, incluindo acompanhantes, do respetivo local de origem para o local da atividade e regresso.

 

Inclui despesas de deslocação para uma possível Visita de Planeamento Antecipado, se aplicável.

Contribuição para custos unitários

Distâncias 10 e 99 km:

20 EUR por participante

Com base na distância percorrida por participante. As distâncias dos trajetos terão de ser calculadas com recurso à «calculadora de distâncias» disponibilizada pela Comissão Europeia11. O montante da subvenção da UE para a viagem de ida e a volta é calculado com base num trajeto simples12

 

Distâncias entre 100 e 499 km:

180 EUR por participante

Distâncias entre 500 e 1999 km:

275 EUR por participante

Distâncias entre 2000 e 2999 km:

360 EUR por participante

Distâncias entre 3000 e 3999 km:

530 EUR por participante

Distâncias entre 4000 e 7999 km:

820 EUR por participante

Distâncias iguais ou superiores a 8000 km:

1500 EUR por participante

Apoio à organização

Custos diretamente associados à realização de atividades de mobilidade

Contribuição para custos unitários

 

A5.2 por dia por voluntário13

Máximo 1100 EUR por participante14

Com base na duração da estada por participante (se necessário, incluindo também um dia de viagem antes da atividade e um dia de viagem após a atividade).

Apoio para necessidades especiais

Custos adicionais diretamente relacionados com a participação de pessoas com deficiência e acompanhantes (incluindo preparação, acompanhamento e apoio aos participantes durante a mobilidade, apoio na validação dos resultados de aprendizagem, atividades de divulgação).

Custos efetivos

100 % das despesas elegíveis

Condição: o pedido de apoio financeiro destinado à cobertura do apoio para necessidades especiais e custos excecionais deve ser fundamentado no formulário de candidatura

Custos excecionais

Custos com vistos e relacionados com vistos, autorizações de residência, vacinas.

Custos relacionados com a prestação de uma garantia financeira, caso a Agência o solicite.

Despesas de viagem onerosas de participantes (para mais detalhes, consultar a secção «Que mais há a saber acerca desta Ação?»).

Custos relacionados com o apoio à participação dos animadores de juventude com menos oportunidades em iguais circunstâncias aos demais (excluindo os custos de deslocação e de apoio individual para os participantes).

Custos efetivos

 

Custos relacionados com a prestação de uma garantia financeira: 75 % das despesas elegíveis

Custos de viagem acrescidos: até 80 % dos custos elegíveis

Outros custos: 100 % das despesas elegíveis

 

 

 

c) Apoio à organização

Os montantes dependem do país onde a atividade de mobilidade tem lugar. Para projetos apresentados por: um organismo público a nível regional ou nacional; uma associação de regiões; um Agrupamento Europeu de Cooperação Territorial; uma entidade com fins lucrativos ativa no domínio da Responsabilidade Social Empresarial, os montantes abaixo são reduzidos em 50 %.

 

 

Intercâmbios de Jovens (euros por dia)

 

Mobilidade dos animadores de juventude

(euros por dia)

 

 

A5.1

A5.2

Alemanha

41

58

Áustria

45

61

Bélgica

42

65

Bulgária

32

53

Chipre

32

58

Croácia

35

62

Dinamarca

45

72

Eslováquia

35

60

Eslovénia

34

60

Espanha

34

61

Estónia

33

56

Finlândia

45

71

França

38

66

Grécia

38

71

Hungria

33

55

Irlanda

49

74

Islândia

45

71

Itália

39

66

Letónia

34

59

Listenstaine

45

74

Lituânia

34

58

Luxemburgo

45

66

Malta

39

65

Noruega

50

74

País Parceiro

29

48

Países Baixos

45

69

Polónia

34

59

Portugal

37

65

Reino Unido

45

76

República Checa

32

54

Macedónia do Norte​

28

45

Roménia

32

54

Sérvia

29

48

Suécia

45

70

Turquia

32 54
  • 1. A maior parte do orçamento destes Projetos de Mobilidade destina-se a apoiar atividades transnacionais que envolvam organizações e participantes dos Países do Programa. Contudo, cerca de 25 % do orçamento disponível poderá destinar-se a financiar atividades internacionais em que participem organizações e participantes de Países do Programa e de Países Parceiros vizinhos da UE (regiões 1 a 4; ver secção «Países elegíveis» na Parte A do presente Guia).
  • 2. Neste contexto, um organismo público, a nível nacional ou regional, é considerado um organismo público que 1) presta serviços ou tem uma área administrativa de competência que abrange todo o território nacional ou regional e b) tem um monopólio, no sentido de que não existem outros organismos que exerçam as mesmas funções no país ou região (exemplos típicos: ministérios, agências governamentais, autoridades públicas regionais, etc.). Neste sentido, escolas, universidades ou outros órgãos, mesmo quando se tenham estabelecido pelo direito nacional, são excluídos desta categoria e são elegíveis como organismos públicos a nível local.
  • 3. No caso de um grupo informal, um dos membros do grupo que seja maior de 18 anos assume o papel de representante e assume a responsabilidade em nome do grupo).
  • 4. Ver nota anterior
  • 5. Tenha em conta o seguinte: 
    • Limites de idade inferiores — os participantes devem ter atingido a idade mínima à data do início da atividade.
    • Limites de idade superiores — os participantes não devem ter ultrapassado a idade máxima indicada no termo do prazo de apresentação da candidatura.
  • 6. Um líder de grupo é um adulto que se junta aos jovens que participam num Intercâmbio de Jovens para assegurar a sua aprendizagem, proteção e segurança.
  • 7. O participante pode ser um líder de grupo, um formador ou um jovem que participa na atividade sem desempenhar uma função como líder de grupo ou formador.
  • 8. http://ec.europa.eu/programmes/erasmus-plus/resources/distance-calculator_pt
  • 9. Por exemplo, se uma pessoa de Madrid (Espanha) participar numa atividade que terá lugar em Roma (Itália), o candidato deve a) calcular a distância entre Madrid e Roma (1365,28 km); b) selecionar o intervalo de distâncias correspondente (entre 500 e 1999 km) e c) obtém a contribuição da UE para a viagem de ida e volta entre Madrid e Roma (275 EUR).
  • 10. Incluindo os líderes de grupo e os acompanhantes.
  • 11. http://ec.europa.eu/programmes/erasmus-plus/resources/distance-calculator_pt
  • 12. Por exemplo, se uma pessoa de Madrid (Espanha) participar numa atividade que terá lugar em Roma (Itália), o candidato deve a) calcular a distância entre Madrid e Roma (1365,28 km); b) selecionar o intervalo de distâncias correspondente (entre 500 e 1999 km) e c) obtém a contribuição da UE para a viagem de ida e volta entre Madrid e Roma (275 EUR).
  • 13. Incluindo formadores, facilitadores e acompanhantes.
  • 14. Incluindo formadores, facilitadores e acompanhantes.