Empréstimos para Mestrado Erasmus+

Como se candidatar

As candidaturas devem ser apresentadas ao FEI, juntamente com os documentos necessários indicados na página do mecanismo de garantia de empréstimo.

Oportunidades

Graças ao Erasmus+, os intermediários financeiros elegíveis (por exemplo, bancos ou agências especializadas em empréstimos a estudantes) podem conceder empréstimos garantidos pela UE a estudantes que desejem fazer um mestrado no estrangeiro.

Esta oportunidade é gerida e executada em nome da Comissão Europeia pelo Fundo Europeu de Investimento (FEI), através do mecanismo de garantia de empréstimos para Mestrados Erasmus+.

Como funciona

Os intermediários financeiros interessados devem candidatar-se junto do FEI no contexto do convite à manifestação de interesse (em curso até setembro de 2020 ou até aos fundos disponíveis se esgotarem).

Podem candidatar-se intermediários financeiros públicos ou privados autorizados a conceder empréstimos a pessoas singulares em conformidade com a legislação e a regulamentação aplicáveis.

Os intermediários financeiros devem, além disso, estar estabelecidos num dos países do programa, ou seja, num país da UE ou:

  • na Islândia
  • na República da Macedónia do Norte
  • na Turquia
  • no Liechtenstein
  • na Noruega

Através do Erasmus+, o FEI oferece uma garantia para as carteiras de empréstimos destinados a estudantes concedidos por intermediários financeiros elegíveis, que permite a estes últimos dar mais empréstimos a mais estudantes, com um risco reduzido e a taxas de juro favoráveis.

Que mais convém saber

Os empréstimos para Mestrado Erasmus+ não podem exceder 12 000 EUR (ou o equivalente em moeda local) para um mestrado de um ano e 18 000 EUR (ou equivalente) para um mestrado com uma duração superior a um ano.

Dado que o objetivo dos empréstimos é permitir que os estudantes possam obter financiamento, são aplicáveis determinadas condições, como a dispensa de garantias suplementares (uma vez que a UE oferece uma garantia contra o risco de incumprimento) ou a possibilidade de adiar o pagamento após o final do período de estudos (um a dois anos).

Os estudantes aceites para um programa completo de estudos de mestrado não podem estudar nem no país em que obtiveram a qualificação que lhes dá acesso ao curso de mestrado nem no seu país de residência.

A instituição que recebe o estudante de mestrado deve ser titular de uma Carta Erasmus para o Ensino Superior.

Candidaturas

As candidaturas devem ser apresentadas ao FEI, juntamente com os documentos necessários indicados na página do mecanismo de garantia de empréstimo.

As candidaturas a um empréstimo podem ser apresentadas ao FEI até 30/9/2020.

Mais informações

Para mais informações sobre empréstimos para Mestrado Erasmus+, consulte o sítio do FEI.

Compartilhe esta página