Alianças do Conhecimento

Como se candidatar

As candidaturas devem ser apresentadas no quadro dos convites à apresentação de propostas publicados anualmente pela Agência de Execução relativa à Educação, ao Audiovisual e à Cultura.

Objetivo

As Alianças do Conhecimento são projetos transnacionais no âmbito dos quais instituições de ensino superior e empresas trabalham em conjunto sobre questões de interesse comum.

O objetivo geral é contribuir para reforçar a capacidade de inovação da Europa e fomentar a modernização dos sistemas de ensino superior europeus.

As Alianças do Conhecimento visam um ou vários dos seguintes objetivos:

  • desenvolver abordagens de ensino e de aprendizagem novas, inovadoras e multidisciplinares
  • estimular o empreendedorismo e as competências empreendedoras do pessoal do ensino superior e do pessoal das empresas
  • facilitar o intercâmbio de conhecimentos e a colaboração tendo em vista encontrar novas soluções

Oportunidades

Graças às Alianças do Conhecimento, que estão abertas a qualquer disciplina e setor, bem como à cooperação intersetorial, as organizações participantes podem desenvolver projetos que contribuam para um dos objetivos acima referidos.

Os parceiros de uma Aliança do Conhecimento partilham objetivos comuns e colaboram entre si em prol de resultados e efeitos mutuamente benéficos.

Entre as atividades que podem ser apoiadas, incluem-se:

  • o fomento da inovação no ensino superior e nas empresas
  • o desenvolvimento do espírito empresarial e de competências
  • a estimulação do fluxo e intercâmbio de conhecimentos entre o ensino superior e as empresas

Como funciona

As organizações interessadas em participar devem fazê-lo no âmbito de um consórcio que inclua:

  • um mínimo de seis organizações independentes de, pelo menos, três países do programa
  • das quais, pelo menos, duas instituições de ensino superior (IES) e
  • pelo menos, duas empresas/sociedades (os consultores e intermediários podem participar desde que demonstrem que dispõem de experiência pertinente e estão empenhados no domínio em causa).

As organizações de países parceiros são bem-vindas, mas é necessário demonstrar que têm um valor acrescentado para o consórcio.

Um consórcio deve ser dirigido por um candidato, que é a organização que apresenta a proposta em nome dos parceiros e é responsável pela execução global do projeto. Os parceiros do projeto podem ser:

  • parceiros de pleno direito, que participam ativamente no projeto, sob a autoridade do candidato, e
  • parceiros associados, que contribuem para determinadas tarefas ou atividades

O papel dos parceiros associados, que não podem receber fundos, deve ficar claramente definido na fase de candidatura. Independentemente do tipo, os parceiros podem ser de um país do programa ou de um país parceiro.

Que mais convém saber

A duração dos projetos varia entre 2 a 3 anos, podendo, em casos excecionais, ser prorrogada por um período máximo de 6 meses, mediante pedido.

O financiamento máximo de um projeto é de, respetivamente, 700 000 EUR e 1 000 000 EUR para os projetos de 2 anos e os projetos de 3 anos.

As instituições de ensino superior de países do programa devem ser titulares da Carta Erasmus para o Ensino Superior. A CEES não é exigida no caso de IES de países parceiros.

A garantia da qualidade deve ser uma componente específica do projeto, por forma a assegurar a obtenção dos resultados esperados e um impacto que não se limite às organizações parceiras.

As Alianças do Conhecimento devem publicar documentação (como relatórios, orientações ou manuais) e, sempre que possível, disponibilizar esse material sob a forma de recursos educativos abertos. Devem também aproveitar iniciativas existentes, como o portal Open Education Europa e integrar ferramentas digitais nos seus métodos de trabalho.

Além disso, devem prever a participação em agregados temáticos e outras iniciativas destinadas a promover o intercâmbio das melhores práticas e orçamentar os custos da apresentação do seu projeto e respetivos resultados no Fórum Universidade-Empresas.

Candidaturas

As candidaturas devem ser apresentadas no quadro dos convites à apresentação de propostas publicados anualmente pela Agência de Execução relativa à Educação, ao Audiovisual e à Cultura.

Mais informações

O Guia do Programa Erasmus+ constitui a principal fonte de informação sobre as Alianças do Conhecimento. A Agência de Execução relativa à Educação, ao Audiovisual e à Cultura pode dar informações adicionais sobre o processo de candidatura.

Para mais informações, contacte a Agência de Execução relativa à Educação, ao Audiovisual e à Cultura.

Compartilhe esta página