Representação em Portugal

Plano de investimento para a Europa

/portugal/file/carlos-moedas-berlaymont_ptCarlos Moedas Berlaymont

Carlos Moedas
© UE

Conheça a agenda de trabalho do Comissário europeu com a pasta da investigação, ciência e inovação em Lisboa.

07/09/2017

Carlos Moedas, Comissário europeu com a pasta da investigação, ciência e inovação, está em Lisboa a 8 de setembro.

De manhã, Carlos Moedas participa no “Encontro de Oceanos / Oceans Meeting 2017”, subordinado ao tema “O Oceano e a Saúde Humana”. O evento reúne ministros responsáveis pelos Assuntos do Mar e representantes de organizações internacionais, nos dias 7 e 8 de setembro de 2017, no Mosteiro dos Jerónimos e no Centro Champalimaud, em Lisboa.

Esta sexta-feira, está agendado o Encontro Ministerial, a decorrer no Mosteiro dos Jerónimos. Carlos Moedas participa na sessão de abertura, juntando-se ao Primeiro-ministro António Costa, ao Presidente da Câmara Municipal de Lisboa Fernando Medina, e aos ministros do Mar, Ana Paula Vitorino, e da Saúde, Adalberto Campos Fernandes. Seguidamente realiza-se a Conferência Internacional dos Ministros do Mar, na Fundação Champalimaud, um dos pontos altos do evento, que será encerrada por Carlos Moedas. Este evento é organizado pelo Ministério do Mar de Portugal, em parceria com o Fórum Oceano.

Pelas 16h00, Carlos Moedas junta-se ao Vice-Presidente do Banco Europeu de Investimento, Román Escolano, para assinalar o financiamento do novo Campus da Nova School of Business and Economics ao abrigo do Plano Juncker (Plano de Investimento para a Europa). O financiamento europeu permitirá a uma das mais prestigiadas escolas de Economia e Gestão da Europa modernizar as suas instalações, acolher mais 700 estudantes e continuar a investir numa educação de elevada qualidade. A construção do novo campus – situado em Carcavelos e com uma área total de 84.000 m² – arrancou em 2016 e deverá estar plenamente operacional no início do ano académico 2018-2019.

Agenda

9h00 - 9h30      Discurso na conferência «The Ocean and the Human Health».
                          Local: Mosteiro dos Jerónimos

9h30 – 9h45     Foto de Família. Local: Mosteiro dos Jerónimos

13h00 – 14h30  Almoço oficial. Local: Mosteiro dos Jerónimos

15h00 – 15h15  Discurso de abertura da Conferência internacional dos oceanos.
                          Local: Fundação Champalimaud

16h00 – 18h00  Cerimónia de assinatura do financiamento do novo Campus da Universidade Nova, ao abrigo do Plano Juncker.
                          Local: Novo Campus - Quinta de S. Gonçalo (entrada pela Rua da Holanda) – Carcavelos

16h15 - 16h30  Fotografia de grupo junto à estrutura gigante #investEU.

16h30 - 16h45  Apresentação do novo campus - Pedro Santa Clara (Presidente da Fundação Alfredo de Sousa).

16h45 - 17h00   Intervenções de:

                        - Daniel Traça (Dean da Nova School of Business and Economics).

                        - Román Escolano (Vice-Presidente do Banco Europeu de Investimento).

                        - Carlos Moedas (Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação).

17h00 - 17h05  Assinatura do contrato de apoio financeiro do Plano Juncker.

17h05 - 17h20  Ponto de imprensa.

17h20               Visita à obra do novo Campus.

/portugal/file/euinvesteufballlanguagesjpg_pteu_investeu_fb_alllanguages.jpg

Primeiro empréstimo direto a uma empresa portuguesa de média capitalização no âmbito do Plano de Investimento para a Europa.

04/07/2017

O Banco Europeu de Investimento (BEI) vai conceder um empréstimo de 20 milhões de EUR à empresa Laboratórios Basi - Indústria Farmacêutica, S.A., para financiar o desenvolvimento de uma nova unidade de produção para o fabrico de produtos de uso medicinal, nomeadamente soluções parentéricas, no município de Mortágua, distrito de Viseu.

Román Escolano, Vice-Presidente to BEI, Joaquim Chaves e Luís Pedro Simões, respetivamente o Diretor Executivo e o Diretor Financeiro da empresa portuguesa, assinaram o contrato. Trata-se do primeiro empréstimo direto que o BEI concede a uma empresa portuguesa de média capitalização com o apoio do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE), pilar central do Plano de Investimento para a Europa, conhecido como «Plano Juncker».

A Laboratórios Basi é uma empresa de média capitalização que se dedica ao desenvolvimento, fabrico e comercialização de medicamentos humanos e outros produtos farmacêuticos. Este empréstimo do BEI irá contribuir para a construção de uma nova unidade, que aumentará a capacidade de produção da empresa. Esta modernização irá acelerar o crescimento da empresa e fomentar a sua internacionalização, através do aumento da sua capacidade de exportação. Em resultado disso, este investimento financiado pelo BEI contribuirá para a criação de emprego qualificado e para a coesão social, estimando-se que o projeto venha a criar 109 novos postos de trabalho no distrito de Viseu, uma região no interior de Portugal.     

Este contrato é o primeiro assinado em Portugal no âmbito do programa de empréstimos do BEI a empresas mid-cap em Portugal e Espanha, uma plataforma que visa apoiar o crescimento económico e o emprego, ao proporcionar financiamento em condições vantajosas a empresas de média dimensão. Este programa de empréstimos é apoiado pela garantia do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE).

Na cerimónia de assinatura, realizada em Lisboa, na passada 6ª feira, Román Escolano, Vice-Presidente do BEI, realçou o «impacto social muito positivo deste projeto, que irá criar emprego qualificado em Portugal e promover o crescimento sustentado das exportações e a inovação de uma empresa farmacêutica portuguesa. Este empréstimo é o primeiro concedido em Portugal no âmbito do nosso programa destinado a empresas de média capitalização, com garantia do Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos. Este contrato também ilustra o forte compromisso da UE de estimular a inovação em Portugal e a determinação do BEI em financiar investimentos em regiões abrangidas pelos programas de coesão».

Carlos Moedas, Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, declarou que «as operações aprovadas até à data em Portugal ao abrigo do Plano Juncker já ultrapassaram os 1 200 milhões de EUR, devendo mobilizar cerca de 4 000 milhões de EUR de investimentos que irão dinamizar a economia. Esta operação mostra como o financiamento da UE apoia empresas inovadoras em Portugal, cria emprego e melhora a saúde pública».

«A concretização deste contrato com o BEI é decisiva para a realização deste investimento estratégico inovador no domínio das soluções parentéricas. Este projeto terá um impacto exponencial na capacidade produtiva, competitiva e exportadora da empresa, além de promover a criação de mais de 100 postos de trabalho qualificados em Mortágua», afirmou Joaquim António de Matos Chaves, Diretor Executivo da Laboratórios Basi.

/portugal/file/euinvesteufballlanguagesjpg_pteu_investeu_fb_alllanguages.jpg

O Plano Juncker garantiu um contracto de empréstimo no valor de 29 milhões de euros entre o Banco Europeu de Investimento (BEI) e a Sonorgás, fornecedora e operadora de uma rede de distribuição de gás natural, para alargar a distribuição de gás em Portugal.

30/06/2017

Este contracto permitirá à Sonorgás a expansão das suas redes de distribuição para novas áreas no norte do país, melhorando a segurança do fornecimento de energia e contribuindo para o crescimento económico e para a criação de emprego na região.

O projeto permitirá o acesso ao fornecimento de gás natural a localidades no norte de Portugal até aqui não servidas, empregando mais de 900 pessoas durante o processo de implementação e criando 40 novos postos de trabalho qualificados e permanentes.

O acordo foi tornado possível graças ao apoio do Fundo Europeu de Investimentos Estratégicos (EFSI). O EFSI constitui-se como o pilar central do Plano de Investimento para a Europa, o chamado «Plano Juncker».

Carlos Moedas, Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, declarou: «Este acordo vai criar emprego, impulsionar a economia local, melhorar a segurança energética e beneficiar o ambiente. São precisamente estes os objetivos do Plano Juncker do qual Portugal tem beneficiado. Já foram aprovadas em Portugal operações num valor superior a 1.2 mil milhões de euros e espera-se que essas operações gerem cerca de 4 mil milhões de euros em investimento.»

O Plano Juncker deverá agora mobilizar 209 mil milhões de euros por toda a Europa.

Ligações úteis:

Plano de Investimento para a Europa

O Plano de Investimento visa eliminar obstáculos ao investimento, dar visibilidade e prestar apoio técnico aos projetos de investimento e utilizar de forma mais eficiente os recursos financeiros novos ou...Read more
Subscribe to RSS - Plano de investimento para a Europa