Representação em Portugal

Comissário europeu Carlos Moedas assina Declaração de Belém na presença do Presidente Marcelo Rebelo de Sousa

/portugal/file/atlanticalljpg_ptatlanticall.jpg

No dia 13 de julho, na Torre de Belém, é assinada a Declaração de Belém que lança a cooperação entre a UE, o Brasil e a África do Sul na área da investigação no Atlântico Sul. 

11/07/2017

A declaração será assinada em nome da União Europeia por Carlos Moedas, Comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação; por Naledi Pandor, Ministra da Ciência e Tecnologia da África do Sul; e por Gilberto Kassab, Ministro de Estado para a Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil.

A Torre de Belém, testemunho das primeiras viagens atlânticas e um marco simbólico da abertura da Europa ao Mundo, ficará também associada à cooperação no Atlântico Sul.

Programa:

12 de julho:

18h00 – os órgãos de comunicação social interessados em cobrir o evento podem visitar as instalações da Torre de Belém, para visita técnica.

13 de julho:

9h00 – Fundação Champalimaud: O Comissário europeu Carlos Moedas fala na Conferência de alto nível  «A New Era of Blue Enlightenment», juntamente com Naledi Pandor, Ministra da Ciência e Tecnologia da África do Sul; Gilberto Kassab, Ministro de Estado para a Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil e Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. São esperadas declarações à imprensa no final desta sessão.

12h30 - Torre de Belém: Chegada de Comissário europeu Carlos Moedas; Naledi Pandor, Ministra da Ciência e Tecnologia da África do Sul; Gilberto Kassab, Ministro de Estado para a Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil; Manuel Heitor, Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior; e Ana Paula Vitorino, Ministra do Mar.

13h00 – Torre de Belém: Chegada do Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa.

13h10 – Torre de Belém: Assinatura da Declaração de Belém. Foto de família dos signatários.

14h00 – Fim da cerimónia.

Mais informação:

A Declaração de Belém definirá as vias pelas quais os países da UE, Brasil e África do Sul vão compreender melhor o Atlântico Sul, desde a segurança alimentar até às alterações climáticas e correntes oceânicas.

O Atlântico Sul é o ponto de viragem de um mecanismo — a circulação oceânica global — que liga os oceanos e afeta os climas regionais. Teme-se que a circulação oceânica global, graças à qual parte do noroeste da Europa conhece invernos mais suaves e mais húmidos do que outros países da mesma latitude, desapareça ou seja modificada pelas alterações climáticas. Daí poderiam advir, do Antártico ao Ártico, consequências sem precedentes para o clima mundial, pelo que é extremamente importante que os cientistas compreendam melhor todo o sistema do oceano Atlântico.

Um dos objetivos do acordo é o reforço das observações no oceano Atlântico, através da congregação de recursos e conhecimentos, para se garantir o apoio necessário à proteção dos ecossistemas que se encontram sob pressão.

A assinatura da Declaração de Belém decorre às margens da conferência de alto nível  «A New Era of Blue Enlightenment», organizada pela Comissão Europeia na Fundação Champalimaud, entre 12 e 14 de Julho. Carlos Moedas, Comissário europeu para a Investigação, Ciência e Inovação estará acompanhado por representantes do governo dos países da UE, Brasil e África do Sul e por participantes de mais de 25 países.

Este evento visa compreender melhor e aprofundar o conhecimento científico dos ecossistemas marinhos e as inter-relações entre os oceanos e o clima e os sistemas de energia. Será também abordada a dinâmica do Oceano Atlântico e dos seus sistemas de circulação, da Antártida até o Ártico.

Credenciação de jornalistas (conferência «A New Era of Blue Enlightenment»):
Atlantic-Lisbon@gopacom.eu

Contacto para jornalistas (Comissário europeu Carlos Moedas e Declaração de Belém):
Raquel Patrício Gomes, raquel-maria.patricio-gomes@ec.europa.eu, telemóvel: +351 933 323 636.