skip to main content

Press Release

Acordo de comércio UE-Vietname entra em vigor

Diminuição da tributação sobre as exportações da UE para o Vietname a partir de amanhã, 1 de agosto. É o efeito imediato da entrada em vigor do acordo de comércio UE-Vietname, que eliminará definitivamente os direitos sobre 99 % de todos os produtos comercializados entre as duas partes. Será também mais fácil para as empresas europeias desenvolverem as suas atividades comerciais no Vietname: poderão agora investir e concorrer a contratos públicos em igualdade de circunstâncias com os seus concorrentes locais. Nos termos do novo acordo, os benefícios económicos são acompanhados de garantias no que diz respeito a direitos laborais, proteção do ambiente e Acordo de Paris sobre o clima, através de disposições sólidas, juridicamente vinculativas e com força executiva em matéria de desenvolvimento sustentável.

Ursula von der Leyen, presidente da Comissão Europeia, declarou: «A economia europeia tem agora de aproveitar todas as oportunidades para recuperar as sua forças, após a crise desencadeada pelo coronavírus. Os acordos de comércio, como o que hoje entra em efeito com o Vietname, oferecem às nossas empresas a possibilidade de aceder a novos mercados emergentes e de criar postos de trabalho para os europeus. Acredito firmemente que este acordo constituirá também uma oportunidade para que as pessoas do Vietname beneficiem de uma economia mais próspera e testemunhem uma mudança positiva e direitos mais fortes enquanto trabalhadores e cidadãos no seu país.»

Phil Hogan, comissário responsável pelo Comércio, declarou: «O Vietname faz agora parte de um grupo de 77 países que realizam trocas comerciais com a UE ao abrigo de condições preferenciais acordadas bilateralmente. O acordo reforça as relações económicas da UE com a região dinâmica do Sudeste Asiático e o seu importante potencial económico contribuirá para a recuperação, após a crise desencadeada pelo coronavírus. Mostrará ainda de que modo a política comercial pode ser uma força benéfica. O Vietname já envidou esforços consideráveis para melhorar os seus resultados em matéria de direitos laborais, graças às nossas negociações comerciais, e estou seguro que continuará a realizar as suas reformas mais necessárias.».

O acordo UE-Vietname é o acordo de comércio mais abrangente celebrado pela UE com um país em desenvolvimento. Tem plenamente em conta as necessidades de desenvolvimento do Vietname, prevendo um período mais longo, de dez anos, para que os seus direitos sobre as importações da UE sejam eliminados. No entanto, muitos produtos de exportação importantes da UE, como os produtos farmacêuticos, os produtos químicos ou as máquinas, beneficiarão já de condições de importação livres de direitos, a partir da entrada em vigor do acordo. Dentro de três anos, os produtos agroalimentares como a carne de bovino ou o azeite deixarão de estar sujeitos a direitos, sendo esse prazo, no máximo, de cinco anos no que diz respeito aos produtos lácteos, frutas e produtos hortícolas. As disposições abrangentes em matéria de cooperação sanitária e fitossanitária permitirão melhorar o acesso das empresas da UE ao mercado, através de procedimentos mais transparentes e rápidos. O acordo contém igualmente disposições específicas que abordam as barreiras regulamentares às exportações de automóveis da UE e oferece proteção contra a imitação em relação a 169 produtos alimentares e bebidas tradicionais europeus (por exemplo, queijo «Roquefort», vinhos do Porto e Jerez, «Irish Cream» ou «Prosciutto di Parma»), reconhecidos como indicações geográficas.

Ao mesmo tempo, o acordo de comércio exprime um forte empenhamento de ambas as partes em relação ao ambiente e aos direitos sociais. Estabelece normas elevadas em matéria laboral, de proteção do ambiente e de defesa do consumidor, garantindo que não haverá um nivelamento por baixo para promover o comércio ou atrair investimento.

Nos termos do acordo, as duas partes comprometeram-se a ratificar e aplicar as oito convenções fundamentais da Organização Internacional do Trabalho (OIT), assim como a respeitar, promover e aplicar efetivamente os princípios da OIT em matéria de direitos fundamentais no trabalho; a aplicar o Acordo de Paris, bem como outros acordos internacionais em matéria de ambiente, e a agir a favor da conservação e da gestão sustentável da vida selvagem, da biodiversidade, da silvicultura e das pescas; e a envolver a sociedade civil no acompanhamento da aplicação destes compromissos por ambas as partes. O Vietname já realizou progressos em relação a estes compromissos, ratificando, em junho de 2019, a Convenção n.º 98 da OIT sobre a negociação coletiva e, em junho de 2020, a Convenção n.º 29 da OIT sobre o trabalho forçado ou obrigatório. Adotou também um Código do Trabalho revisto em novembro de 2019 e confirmou que, até 2023, ratificaria a última convenção fundamental da OIT sobre o trabalho forçado ou obrigatório ainda não ratificada.

O acordo de comércio inclui igualmente uma ligação institucional e jurídica ao Acordo de Parceria e Cooperação entre a União Europeia e o Vietname, que permite adotar medidas adequadas em caso de violações graves dos direitos humanos.

A entrada em vigor do acordo de comércio foi precedida da sua aprovação pelos Estados-Membros da UE, no Conselho, e da sua assinatura, em junho de 2019, e da aprovação do Parlamento Europeu, em fevereiro de 2020.

Contexto

O Vietname é o segundo maior parceiro comercial da UE na Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), a seguir a Singapura, com trocas comerciais de mercadorias no valor de 45,5 mil milhões de EUR em 2019 e de cerca de 4 mil milhões de EUR em serviços (2018).

As principais exportações da UE para o Vietname são os produtos de alta tecnologia, incluindo máquinas e equipamentos elétricos, aeronaves, veículos e produtos farmacêuticos. As principais exportações do Vietname para a UE são os produtos eletrónicos, o calçado, os têxteis e o vestuário, bem como o café, o arroz, os mariscos e o mobiliário.

Com um volume total de investimento direto estrangeiro de 7,4 mil milhões de EUR (2018), a UE é um dos maiores investidores estrangeiros no Vietname. A UE investe maioritariamente na transformação e no fabrico industriais.

O acordo com o Vietname é o segundo acordo de comércio celebrado pela UE com um país membro da ASEAN, na sequência do recente acordo com Singapura. Representa um marco importante no empenhamento da UE em relação à Ásia, juntando-se aos acordos já existentes com o Japão e a República da Coreia.

Para mais informações

Nota informativa: Acordo de comércio UE-Vietname

Acordo de comércio UE-Vietname — sítio Web específico

Fichas informativas: Benefícios do acordo de comércio UE-Vietname, agricultura, normas e valores

Exemplos de pequenas empresas europeias que têm atualmente relações comerciais com o Vietname

Comércio na sua cidade: Fichas de informação pormenorizadas sobre o comércio de todos os países da UE com o Vietname

Infografia