O que faz a Comissão

A política espacial da UE visa dar resposta a alguns dos desafios mais prementes da atualidade, como a luta contra as alterações climáticas, o contributo para estimular a inovação tecnológica e a prestação de benefícios socioeconómicos aos cidadãos. A tecnologia, os dados e os serviços espaciais tornaram-se indispensáveis na vida dos europeus. Dependemos deles quando utilizamos telemóveis e sistemas de navegação automóvel, vemos televisão por satélite e levantamos dinheiro. Os satélites também fornecem informações imediatas em caso de catástrofes, como sismos, incêndios florestais ou inundações, permitindo uma melhor coordenação entre as equipas de emergência e salvamento.

Objetivos
  • Aumentar a eficiência na agricultura e nas pescas: as aplicações por satélite permitem melhorar a cartografia dos solos agrícolas que necessitam de irrigação, as previsões relativas às colheitas e o controlo das pescas. Contribuem, assim, para reforçar a qualidade e a segurança alimentares, preservando simultaneamente o ambiente;
  • Ajudar as regiões a aceder ao conhecimento e à informação: os satélites facilitam a comunicação quando as soluções terrestres são limitadas. Permitem, assim, reduzir os desequilíbrios regionais, ao servir as comunidades em zonas remotas sem acesso à Internet;
  • Melhorar a resposta às crises: os serviços por satélite ajudam a reduzir os tempos de resposta em situações de emergência. As imagens rápidas dos danos e os mapas de avaliação contribuem para um tornar mais eficientes os esforços de planeamento e de socorro, ajudando ainda a orientar os serviços de salvamento;
  • Proteger o ambiente e combater as alterações climáticas: a monitorização do ambiente fornece informações cruciais sobre a vegetação, as correntes oceânicas, a qualidade da água, os recursos naturais, os poluentes atmosféricos, os gases com efeito de estufa e a camada de ozono;
  • Reforçar a segurança: a localização por satélite, as comunicações por satélite e a observação da Terra contribuem para detetar a imigração ilegal, prevenir a criminalidade organizada transfronteiras e combater a pirataria no mar;
  • Melhorar a saúde dos cidadãos: as aplicações espaciais podem melhorar significativamente os cuidados de saúde e a educação para a saúde, através do apoio médico à distância. Contribuem igualmente para prevenir ou atenuar os surtos de doenças;
  • Otimizar os transportes: quando combinado com capacidades de comunicação reforçadas, uma localização por satélite altamente precisa contribui para um setor dos transportes moderno e fiável no que diz respeito a automóveis, aviões e navios. Otimiza a gestão da frota, a rastreabilidade dos navios, a prevenção de colisões, o controlo da velocidade, a assistência às manobras dos navios, etc.