Volvidos 47 anos da sua adesão à União Europeia, o Reino Unido saiu da União em 31 de janeiro de 2020. Em conformidade com o Acordo de Saída, é agora oficialmente um país terceiro, pelo que já não participa no processo de tomada de decisão da União.

Por comum acordo, a União Europeia e o Reino Unido decidiram, contudo, estabelecer um período de transição, que termina em 31 de dezembro de 2020. Até essa data, nada muda para os cidadãos, os consumidores, as empresas, os investidores, os estudantes e os investigadores, tanto na União Europeia como no Reino Unido. O direito da UE continua a aplicar-se ao Reino Unido até ao termo do período de transição.

Durante estes meses, a União Europeia e o Reino Unido negociarão uma parceria ambiciosa e justa para o futuro.

«Trabalharemos em estreita colaboração a fim de encontrar soluções para os problemas comuns.

Mas uma coisa deve ficar absolutamente clara:

independentemente do que vier a ser o futuro, os vínculos e a amizade entre os nossos povos são inquebráveis.»

– Presidente Ursula von der Leyen, Parlamento Europeu, Estrasburgo, 27 de novembro de 2019

A União Europeia está a trabalhar arduamente e de boa-fé para chegar a um acordo. Também se está a preparar para as eventuais consequências, caso o período de transição chegue ao fim sem haver um acordo formal e ratificado sobre a nossa futura parceria.

O Grupo de Trabalho das Relações com o Reino Unido da Comissão Europeia coordena os trabalhos sobre todas as questões estratégicas, operacionais, jurídicas e financeiras relacionadas com a saída do Reino Unido e a sua relação futura com a União Europeia. Michel Barnier é o chefe deste grupo de trabalho.