Portal de Imigração da UE
Informações práticas sobre migração para a União Europeia

Cartão azul

Cartão azul

Conhecer os titulares de um Cartão Azul
De:
USA
A trabalhar em:
Bélgica
De:
Mexico
A trabalhar em:
Alemanha
De:
Russia
A trabalhar em:
França
De:
Vietnam
A trabalhar em:
Alemanha
Choose a country and migration profile

Choose a country and migration profile

EUIP Bluecard Form Holder
Comparar
Title Taxa Válido até Limiar salarial Cartões Azuis emitidos
Chipre 50 EUR 12 meses 23 964 EUR 0
Malta 255 EUR 12 meses 16 036 EUR 2
Roménia 179 EUR 24 meses 25 828 EUR 190
Suécia 218 EUR 24 meses 61 600 EUR 0
Finlândia 500 EUR 24 meses 54 288 EUR 3
Estónia 120 EUR 27 meses 18 096 EUR 15
Letónia 100 EUR 60 meses 13 776 EUR 32
Lituânia 116 EUR 12 meses 23 160 EUR 92
Polónia 111 EUR 24 meses 15 446 EUR 46
República Checa 92 EUR 24 meses 11 408 EUR 104
Países Baixos 881 EUR 48 meses 64 385 EUR 0
Luxemburgo 80 EUR 24 meses 71 946 EUR 262
Alemanha 110 EUR 48 meses 49 600 EUR 12108
Eslovénia 102 EUR 24 meses 28 006 EUR 8
Itália 274 EUR 24 meses 24 789 EUR 165
França 260 EUR 36 meses 53 331 EUR 597
Espanha 418 EUR 12 meses 33 908 EUR 39
Portugal 103 EUR 12 meses 23 711 EUR 3
Hungria 60 EUR 48 meses 13 716 EUR 5
Croácia 137 EUR N/A meses 19 338 EUR 7
Bulgária 545 EUR 12 meses 8 168 EUR 21
Bélgica 215 EUR 13 meses 51 494 EUR 19
Áustria 120 EUR 24 meses 58 434 EUR 128
Grécia 300 EUR 24 meses 30 675 EUR 0
Eslováquia 170 EUR 36 meses 15 102 EUR 6
Jason
De:
USA
A trabalhar em:
Bélgica
O melhor de viver na Bélgica é a sua localização no centro da Europa... Também gosto muito da comida e da cerveja belga.

Troquei os EUA pela Bélgica para evoluir na minha carreira na indústria farmacêutica e para a enriquecer com uma experiência internacional. Estou a aprender muito no meu novo emprego e, como o meu cargo é novo na empresa, tenho liberdade para desenvolver a minha própria função e expandir as minhas responsabilidades.

Acho que é fácil construir uma carreira na Bélgica, porque os belgas são muito acolhedores e consegue-se gerir bem o trabalho, mesmo sem ter o holandês ou o francês como língua materna. O melhor de viver na Bélgica é a sua localização no centro da Europa. Também gosto da comida e da cerveja belga. Tenho uma predileção especial por condimentos e molhos e, nos supermercados belgas, existem várias prateleiras de condimentos e de molhos.

Pretendo continuar na Bélgica, pelo menos no futuro próximo, e desenvolver a minha carreira na empresa onde estou atualmente. A minha carreira é muito importante para mim e estou preparado para ir até onde ela me levar.

O processo de obtenção de um Cartão Azul decorreu sem problemas. Demorou 2 a 3 meses. A minha empresa ajudou-me com o pedido e só tive de lhes entregar os documentos relevantes. A minha experiência com as autoridades de imigração belgas foi muito positiva. Vou renovar o meu Cartão Azul, pelo menos a curto prazo, e depois talvez faça o pedido para residência permanente.

Montserrat
De:
Mexico
A trabalhar em:
Alemanha
Faço publicidade ao Cartão Azul a todos os meus amigos, contando-lhes a minha experiência.

Antes de vir para a Europa, trabalhava como engenheira no México. Sempre sonhei viver no estrangeiro, porque adoro conhecer novas culturas e novas línguas. Candidatei-me a uma oportunidade de emprego na Alemanha e fui selecionada, juntamente com outros cinco estagiários, de um conjunto de 500 candidatos. Penso que estava destinado!

Agora estou muito feliz por poder trabalhar como engenheira na Alemanha. O que gosto na Alemanha é que tudo é mais rápido. Gosto do facto de ao trabalharmos na indústria automóvel, podemos trabalhar nos conceitos do futuro. Também gosto da ideia alemã de equilíbrio entre o trabalho e a vida pessoal, na Alemanha a vida não para quando se sai do trabalho. Gosto, igualmente, do tempo e da mudança das estações. Em Cancun, onde cresci, estava sempre calor, todo o ano!

Quero pedir autorização de residência permanente, porque gostava de ficar na Alemanha, pela qualidade de vida. Escolhi o Cartão Azul também por causa da facilidade de transição para a residência permanente que este oferece. Além disso, poderia facilmente conseguir uma autorização de residência e trabalho para o meu marido. Ele ainda gosta mais da Alemanha do que eu.

Foi a equipa de recursos humanos da minha empresa que me falou sobre o Cartão Azul e que me ajudou a obtê-lo. Conseguir uma oferta de trabalho antes de pedir o Cartão Azul é, provavelmente, a parte mais difícil do processo. Faço publicidade ao Cartão Azul a todos os meus amigos, sempre que posso.

Tatyana
De:
Russia
A trabalhar em:
França
Acho que o Cartão Azul UE é uma boa solução para as pessoas que querem trabalhar e viver na Europa. Sem esquecer que também nos permite viajar pela União Europeia!

Antes de me mudar para Paris, trabalhava numa conhecida empresa de publicidade em Moscovo. Recebi uma oferta de trabalho em Paris, uma excelente oportunidade para adquirir novas experiências, trabalhar num ambiente internacional e expandir as minhas competências profissionais.

Gosto de viver numa cidade multicultural, como Paris, com comida deliciosa, bom tempo e belezas intermináveis. Adoro viajar, por isso gosto da forma como tudo está ligado em França. Só estou a viver e a trabalhar em Paris há cinco meses e, por agora, tenciono ficar em França e prosseguir a carreira na empresa onde estou atualmente. Isto também será mais fácil para a minha filha. Embora por vezes sinta saudades da Rússia, ela gosta de França. Frequenta uma escola francesa e já fala francês fluentemente. Estou orgulhosa dela.

Acho que o Cartão Azul UE é uma boa solução para as pessoas que querem trabalhar e viver na Europa. Tive a sorte de receber um valioso apoio do departamento jurídico da empresa onde trabalho, que me ajudou a enviar todos os documentos necessários. O processo de candidatura é relativamente curto - para mim foram 3 meses - e recebi uma autorização de residência para três anos. Sem esquecer que também nos permite viajar pela União Europeia!

Huong
De:
Vietnam
A trabalhar em:
Alemanha
Aquilo que mais aprecio na Alemanha e nos alemães são as perspetivas de carreira e a ética de trabalho.

Mudei-me dos EUA para a Europa para desenvolver a minha carreira internacionalmente. Escolhi a Alemanha devido à forte economia e à ética profissional. Também aprecio os modos diretos de comunicar e a sinceridade na cultura alemã. Atualmente, trabalho como estagiária de gestão numa farmacêutica, no âmbito de um programa internacional de três anos. Tenho a oportunidade de experimentar diferentes áreas do marketing estratégico e de expandir a minha rede, não só na Alemanha, mas a nível mundial. Viajei por toda a Europa.

O meu plano a longo prazo é continuar a desenvolver uma carreira na Europa. Espero também conseguir trazer o meu irmão para a Alemanha dentro em breve, porque acho que aqui encontraria melhores oportunidades de emprego. Soube do Cartão Azul Europeu através da minha rede profissional. A equipa de recursos humanos da minha empresa deu-me conselhos e informações valiosos. Além disso, eu própria pesquisei o Cartão Azul Europeu e descobri que pode trazer-se muitas vantagens. Conseguir o Cartão Azul foi um desafio, porque cheguei à Alemanha na época de Natal e a maioria dos especialistas de RH com conhecimentos sobre o Cartão Azul não estavam disponíveis. Tive de ser eu mesma a seguir os procedimentos locais, com um conhecimento limitado de alemão, mas tive a sorte de as autoridades alemãs terem feito tudo o que podiam para me ajudar. Esta experiência incentivou-me a partilhar os meus conhecimentos num blogue, para ajudar outros que possam estar numa situação parecida com a minha. Recomendaria, sem dúvida, o Cartão Azul a outras pessoas que gostassem de se mudar para a UE.

* A Alemanha confere acesso ao estatuto de residente nacional permanente após 33 meses ou mesmo 21 meses se o titular do Cartão Azul tiver conhecimentos da língua alemã suficientes (nível B1).