Skip to main content
Public Health

As doenças não transmissíveis, por exemplo, doenças cardiovasculares, diabetes, doenças respiratórias crónicas, perturbações mentais, doenças neurológicas ou cancro, são responsáveis por 80 % do peso da doença nos países da UE e constituem as principais causas de mortes prematuras evitáveis.

Os custos humanos e financeiros das doenças não transmissíveis são elevados e deverão aumentar, tendo nomeadamente em conta o envelhecimento da população da UE. Além disso, as pessoas que padecem de doenças não transmissíveis podem ser mais atingidas por outras doenças, como se verificou durante a pandemia de COVID-19.

A redução dos encargos das doenças não transmissíveis exige uma abordagem holística. Simultaneamente é necessário combater as desigualdades no domínio da saúde em todos os planos. Mais importante ainda, a promoção da saúde e a prevenção das doenças podem reduzi-las até 70 %.

A abordagem da UE

No âmbito das doenças não transmissíveis, a UE segue uma abordagem integrada centrada na prevenção em vários setores e domínios políticos e no reforço dos sistemas de saúde.

Para além do Plano Europeu de Luta contra o Cancro, a Comissão Europeia está a trabalhar numa nova iniciativa «Mais Saudáveis Juntos - Iniciativa da União Europeia para as Doenças não Transmissíveis», que visa ajudar os países da UE a reduzir os encargos com estas doenças e se concentra em cinco domínios fundamentais:

  • doenças cardiovasculares,
  • diabetes,
  • doenças respiratórias crónicas,
  • saúde mental e doenças neurológicas,
  • determinantes da saúde.

Todas as vertentes incluirão uma dimensão de equidade na saúde, contribuindo assim a redução das desigualdades no domínio da saúde.

Embora se centre na promoção e na prevenção, esta iniciativa pode também contribuir para a melhoria dos conhecimentos e dos dados, o rastreio e a deteção precoce, o diagnóstico e a gestão do tratamento, bem como para a qualidade de vida dos doentes.

O apoio centrar-se-á, em todos os casos, na aplicação prática, ajudando os países da UE a transferir boas práticas, a elaborar orientações, a implantar abordagens inovadoras, etc. Será prestado apoio às partes interessadas que levem a cabo ações suscetíveis de concorrer para os mesmos objetivos.

Trata-se de uma grande oportunidade de gerar mais impacto na luta contra as doenças não transmissíveis, estando prevista a definição colaborativa de objetivos e ações específicos até meados de 2022.

Nos próximos meses, as prioridades, ações e sinergias com domínios de intervenção relevantes para a redução dos encargos com as doenças não transmissíveis serão debatidas com os países da UE no âmbito do grupo diretor para a promoção da saúde, prevenção das doenças e a gestão das doenças não transmissíveis.

O debate com as partes interessadas realizar-se-á através da Plataforma para a Política de Saúde, a partir da qual será possível aceder à rede temática «Mais Saudáveis Juntos - Iniciativa da União Europeia para as Doenças não Transmissíveis».

Serão programados seminários em linha específicos entre janeiro e junho para desenvolver esta iniciativa. Consulte regularmente as última atualizações para obter saber como participar nos seminários em linha.

Objetivos

A Comissão Europeia está empenhada em apoiar os países da UE nos seus esforços para atingir as nove metas voluntárias das Nações Unidas e da Organização Mundial da Saúde até 2025, bem como o objetivo de desenvolvimento sustentável 3.4, que visa reduzir num terço, até 2030, a mortalidade prematura por doenças não transmissíveis, bem como promover a saúde mental e o bem-estar.

Grupo diretor sobre promoção e prevenção

O grupo diretor para a promoção da saúde, prevenção das doenças e gestão das doenças não transmissíveis aconselha a Comissão, promovendo a coordenação para reagir aos desafios em matéria de saúde pública, prevenção e doenças não transmissíveis. Ajuda os Estados-Membros a aplicar as melhores práticas validadas e as abordagens promissoras em maior escala.

Ligações conexas