Estimativas rápidas do PIB em 30 dias para a Europa

A partir de 29 de abril de 2016, o Eurostat publicará estimativas rápidas trimestrais do PIB para a área do euro (AE) e para a União Europeia (UE) 30 dias após o final do trimestre (t+30). A presente publicação antecipada é um progresso do Sistema Estatístico Europeu, para o qual os Estados-Membros contribuem enviando as suas estimativas nacionais ao Eurostat duas semanas antes da prática habitual.

A metodologia corresponde principalmente à empregada atualmente para as estimativas rápidas do PIB publicadas 45 dias após o final do trimestre (t+45)[1]. A principal diferença reside numa maior utilização de estimativas rápidas por país. Devido à antecipação das datas de publicação, os dados relativos ao terceiro mês do trimestre têm frequentemente de ser (pelo menos em parte) estimados pelos Estados-Membros.

Artigo completo

Como são elaboradas as estimativas rápidas?

Em poucas palavras, uma maioria dos Estados-Membros da UE transmite ao Eurostat as suas previsões de crescimento do PIB um dia antes da data de publicação acordada. Neste grupo incluem-se os Estados-Membros que já publicam as suas estimativas a t+30, assim como alguns Estados-Membros que transmitem ao Eurostat estimativas confidenciais. O Eurostat agrega então as taxas nacionais de crescimento trimestrais homólogas, utilizando as ponderações do PIB anual de cada país para extrair estimativas para as taxas de crescimento do PIB para a UE e para a área do euro.

A decisão de começar a publicar as estimativas rápidas do PIB da AE/UE a t+30 apoia-se nos resultados de uma fase de teste para os trimestres do período de 2012–2015. Nas últimas estimativas da fase de teste para o 4.º trimestre de 2015, a cobertura nacional atingiu cerca de 91 % do PIB da UE-28 e 94 % do PIB da AE-19.

As estimativas rápidas são fiáveis?

Uma vez que as estimativas rápidas estão disponíveis mais cedo do que as tradicionais, é necessário um compromisso entre atualidade e precisão. Com base nas 16 estimativas do período de teste, é de esperar que a revisão típica a t+45 das taxas de crescimento do PIB publicadas a t+30 no momento da publicação (com um arredondamento a uma casa decimal) seja de -0,1, 0,0 ou + 0,1 pontos percentuais tanto para a área do euro como para a União Europeia. Em caso de alteração súbita e drástica na evolução da situação económica, como a que ocorreu no 2.º trimestre de 2008 com a crise financeira, são de prever revisões mais amplas.

As revisões esperadas foram testadas face a critérios de qualidade predefinidos, tendo passado com êxito estes testes [2]. A figura 1 mostra as diferenças nas taxas de crescimento (não arredondadas) a t+30 (estimativas da fase de teste), a t+45 e a t+65 dias relativamente a 2012T1 — 2015T4. O gráfico de cima apresenta as taxas de crescimento para a AE e o gráfico de baixo para a UE.

Figura 1. Taxas de crescimento (em %) da AE (gráfico de cima) e da UE (gráfico de baixo) a t+30 (fase de teste), a t+45 e a t+65 dias
Acesso direto a
Outros artigos
Quadros
Base de dados
Secção temática
Publicações
Metodologia
Legislação
Visualizações
Ligações externas





Secção temática

Notas

  1. Para mais informações, consultar esta ligação.
  2. Ver documento de trabalho estatístico do Eurostat « Euro area and European Union GDP flash estimates at 30 days » a publicar a 29 de abril no sítio web do Eurostat.