• Eventos

Notícias


<< Voltar à lista de notícias

Quer regressar à Polónia? A EURES dá uma ajuda

A mobilidade laboral costuma estar associada à mudança para um país estrangeiro. No entanto, para alguns trabalhadores móveis, regressar a casa pode ser tão difícil como mudar para um país diferente. Falámos com Katarzyna Kawka-Kopeć, do gabinete de coordenação nacional na Polónia, sobre o apoio que este presta ao regresso dos trabalhadores móveis.
Picture

Qual é o número de polacos a viver no estrangeiro e quais são as razões mais comuns para sair da Polónia?

Segundo o instituto de estatísticas polaco, em 2018 havia cerca de 2,5 milhões de polacos a viver no estrangeiro, dos quais 81 % residiam na UE. O maior número de trabalhadores móveis polacos encontrava-se na Alemanha, no Reino Unido, nos Países Baixos e na Irlanda. As principais razões pelas quais os polacos se mudam para estes países são as melhores oportunidades de emprego e salários, padrões de vida mais elevados, melhores condições sociais, sistemas fiscais favoráveis e melhor administração pública.

 

O que leva alguns trabalhadores móveis polacos a regressar à Polónia?

São várias as razões, por exemplo:

 

  • Motivos pessoais (para estar mais perto da família e dos entes queridos ou cuidar de familiares idosos) e saudades;

  • Fim do contrato de trabalho;

  • Hostilidade ou xenofobia no país de acolhimento;

  • Regressos «em cadeia» (quando o regresso de uma família conduz também ao regresso de outras);

  • Decisão de fundar uma empresa na Polónia;

  • Incerteza motivada pela pandemia de COVID-19.

 

Quais são os desafios mais comuns que os trabalhadores móveis polacos enfrentam quando regressam?

Não é fácil responder, porque a experiência varia de pessoa para pessoa. Há quem tenha dificuldade em adaptar-se à forma polaca de trabalhar. Por exemplo, os trabalhadores móveis que regressam do Reino Unido têm dificuldades em se habituarem à relação trabalhador-chefe, muito mais hierárquica na Polónia. Outros há que se deparam com barreiras administrativas ou que têm problemas com o nível de prestação de cuidados de saúde. Para as crianças que frequentaram a escola no estrangeiro, também pode ser difícil a adaptação ao sistema escolar polaco.

 

De que forma ajuda a EURES Polónia os trabalhadores móveis que regressam a encontrar um emprego?

A rede EURES dispõe de uma grande quantidade de informações para quem tenciona regressar a casa, nomeadamente:

 

  • Os primeiros passos importantes a dar depois do regresso;

  • Oportunidades de emprego e orientação para a elaboração do CV;

  • Aconselhamento em matéria de segurança social (subsídios de desemprego, seguro de saúde, abonos de família, licença parental, prestações por invalidez e pensões);

  • Projetos nacionais e iniciativas existentes;

  • Assistência após o recrutamento.

 

O apoio personalizado é importante para um bom regresso a casa. Preparámos uma brochura sobre viver e trabalhar na Polónia, disponível em polaco, inglês e alemão.

Outro exemplo é um projeto liderado pelo instituto de emprego de Gdansk intitulado «Pomerânia! Voltei e trabalho aqui». O projeto destina-se a residentes da província da Pomerânia com mais de 30 anos que tenham vivido mais de 6 seis meses na Alemanha, na Bélgica, na França, na Irlanda, na Noruega, nos Países Baixos, no Reino Unido ou na Suécia e regressado à Polónia há menos de 6 meses. Foi especificamente concebido para ajudar pessoas com mais de 50 anos, mulheres, pessoas com deficiência e pessoas com baixas qualificações. Propõe formação profissional e cursos gratuitos, aconselhamento profissional, apoio na procura de emprego na província da Pomerânia, subsídio de relocalização e certificação, aconselhamento psicológico e jurídico, bolsas de formação, reembolsos de viagens, etc.

 

Como pode a EURES apoiar os empregadores na contratação destes trabalhadores?

A rede EURES pode ajudar os empregadores de várias formas, por exemplo, através da organização de feiras de emprego em linha específicas ou da sensibilização dos empregadores para o potencial dos trabalhadores móveis de regresso à Polónia. Por exemplo, em maio de 2019, o governo polaco decidiu fazer algo inédito: uma feira de emprego em Londres para os cidadãos polacos que estivessem a ponderar o regresso. O evento teve uma boa receção, com cerca de mil visitantes e 30 expositores — grandes empresas polacas, empresas internacionais que operam na Polónia e instituições nacionais.

 

E há outras iniciativas de apoio semelhantes na Polónia?

Há. Por exemplo, a Agência Nacional de Intercâmbio Académico lançou o programa Polish Returns para incentivar o regresso de cientistas polacos. O objetivo da iniciativa é permitir o regresso de cientistas polacos proeminentes e a sua integração laboral em instituições de ensino superior, institutos científicos e centros de investigação polacos.

Também há um portal de informações que visa apoiar e facilitar o regresso à Polónia de trabalhadores móveis. O serviço permite fazer perguntas sobre as formalidades relacionadas com o regresso à Polónia, tais como a inscrição dos filhos em escolas polacas, deduções fiscais, seguro de saúde e registo de documentos estrangeiros relativos ao estado civil. O portal também oferece aconselhamento psicológico com o intuito de preparar os trabalhadores e as suas famílias para o regresso.

 

Ligações úteis:

Portal de informações para trabalhadores móveis polacos que regressem à Polónia

Viver e trabalhar na Polónia

Polish Returns

 

Informações adicionais:

Jornadas Europeias do Emprego

Drop’pin@EURES

Procurar Conselheiros EURES

Condições de vida e de trabalho nos países EURES

Base de dados de ofertas de emprego EURES

Serviços EURES para empregadores

Calendário de eventos EURES

Próximos eventos em linha

A EURES no Facebook

A EURES no Twitter

A EURES no LinkedIn

 

Declaração de exoneração de responsabilidade: Nem a EURES nem a Comissão Europeia assumem qualquer responsabilidade relativamente aos sítios Web de terceiros acima mencionados.

11/12/2020

<< Voltar à lista de notícias
 
declaração de exoneração de responsabilidade

Os artigos destinam-se a fornecer aos utilizadores do portal EURES informações sobre tópicos e tendências atuais e a promover a discussão e o debate. O seu conteúdo reflete necessariamente a posição da Autoridade Europeia Do Trabalho (ELA) a da Comissão Europeia. Além disso, nem a EURES nem a ELA assumem qualquer tipo de responsabilidade relativamente aos sítios Web de terceiros acima mencionados