Notícias sobre o portal

Torneiro mecânico encontra estágio de aprendizagem no outro lado da fronteira

Na cidade alemã de Aachen, perto da fronteira com os Países Baixos, foi lançado um projecto piloto que oferece a torneiros mecânicos a possibilidade de realizarem estágios de aprendizagem nos Países Baixos. Desta forma, é dada aos estudantes a oportunidade de adquirirem novas competências e de disfrutar simultaneamente de uma nova experiência cultural.
 
“Esta é uma excelente oportunidade para aprender uma nova língua, conhecer pessoas de outros países e trabalhar simultaneamente como torneiro mecânico. Vivo em Erkelenz, na Alemanha, a aproximadamente 50 quilómetros do meu local de trabalho nos Países Baixos. Poderia, provavelmente ter feito a mesma coisa em Colónia, na Alemanha, que fica aproximadamente à mesma distância, mas é mais interessante trabalhar nos Países Baixos,” afirma Manuel Niß, um dos três estudantes alemães que participam no projecto piloto.    
 
Tudo começou quando uma empresa neerlandesa contactou Egon Vanwersch, conselheiro EURES no serviço público de emprego de Aachen (Alemanha), solicitando-lhe ajuda para recrutar pessoal neste país. “A empresa pretendia recrutar torneiros mecânicos alemães para estágios de aprendizagem, uma vez que não conseguiam encontrar pessoas interessadas nos Países Baixos”, explica Egon, actual responsável pelo projecto. 
 
Como parte integrante do sistema escolar alemão, os estágios são regulados pelo governo. “Mas pensei, porque não dar esta oportunidade a estudantes alemães, permitindo-lhes assim trabalhar e alargar os seus horizontes”, explica Egon.
Egon espera, futuramente, oferecer estágios de aprendizagem similares noutras áreas, nomeadamente a mecânicos de construção.
 
A melhor forma de qualquer pessoa interessada em aprender um ofício ganhar experiência é através da realização de uma aprendizagem de vários anos numa empresa. A realização de um estágio nos Países Baixos em vez de na Alemanha também traz certos benefícios aos torneiros mecânicos. As empresas neerlandesas que acolhem estudantes alemães têm de respeitar a legislação alemã e possuir uma autorização da Câmara de Comércio Alemã, o que confere aos aprendizes os mesmos direitos de que gozam os seus colegas na Alemanha. Não obstante, gozam ainda dos direitos laborais dos Países Baixos, nomeadamente o de um salário mínimo cerca de 250 euros superior ao salário mínimo pago a aprendizes na Alemanha. Além disso, as despesas de viagem são reembolsadas e têm direito a um subsídio de férias anual.
 
 “Esta é realmente uma boa oportunidade para mim e recomendo vivamente a outros que façam o mesmo. Na verdade, sinto orgulho em ter começado uma carreira internacional aos 20 anos,” conclui Manuel Niß.
 
 
 
Saiba mais:
 
Visite a EURES Aachen no Facebook
 
Encontre um Conselheiro EURES
 
Saiba mais sobre as condições de vida e de trabalho em vários países europeus no Portal da Mobilidade Profissional EURES
 
Procure emprego na base de dados de emprego EURES
 

« Atrás