Notícias sobre o portal

A EURES ajuda engenheiros espanhóis a encontrarem emprego na Alemanha

Enquanto alguns países europeus continuam a braços com elevadas taxas de desemprego, outros começam a sentir dificuldade em encontrar trabalhadores qualificados para preencher as vagas em vários sectores. É claramente este o caso da Alemanha, que está a sair da recessão e iniciou um processo acelerado de recrutamento.
 
Em Janeiro de 2011, conforme noticiou o El Pais, a chanceler alemã Angela Merkel afirmou que a Alemanha vai precisar de mais 100 000 engenheiros ao longo da próxima década para preencher as vagas e manter a competitividade do país na economia global. A falta de trabalhadores qualificados no país significa que tem de os procurar fora das suas fronteiras. 
 
Face à cada vez maior necessidade de trabalhadores qualificados, as Câmaras de Comércio espanhola e alemã organizaram, em colaboração com a EURES, alguns eventos de recrutamento nas cidades espanholas de Madrid e Barcelona. Todos têm a ganhar: as empresas alemãs querem preencher as vagas para engenheiros e em Espanha há mais de 4 milhões de desempregados. 
 
“Para os trabalhadores qualificados que não conseguem emprego em Espanha, é vantajoso terem uma experiência no estrangeiro. Se e quando regressarem, a experiência internacional que entretanto terão adquirido permitir‑lhes‑á encontrar aqui uma melhor colocação. A Alemanha, por seu lado, consegue os trabalhadores qualificados de que necessita. É bom para ambos os países”, explica Marisa Carmona, conselheira EURES na cidade espanhola de Tenerife, que faz parte da equipa organizadora dos eventos. 
 
Os potenciais candidatos têm de saber falar alemão? Segundo Marisa, depende principalmente da dimensão da empresa em causa. “A maior parte das empresas exige bons conhecimentos de alemão, embora não seja difícil encontrar algumas que requerem apenas conhecimentos básicos dessa língua mas exigem fluência em inglês. As empresas internacionais estão em geral habituadas a contratar trabalhadores estrangeiros. No caso das pequenas e médias empresas (PME), o alemão é obrigatório”, esclarece.
 
A dr.ª Beate Raabe, responsável pelos serviços de imprensa, comercialização e informação do ZAV, o serviço público de emprego alemão que trabalha com o EURES Espanha, acrescenta: “Dado que mais de 90% das empresas alemãs são de pequena ou média dimensão, pelo menos 19 em cada 20 trabalhadores terão de falar alemão no emprego”.
 
Mais de 100 candidatos a emprego estiveram presentes nos seminários sobre mobilidade profissional na Europa que preencheram a parte da manhã dos dois eventos que se realizaram em Barcelona e Madrid em Junho de 2011. Na parte da tarde, empresas alemãs como a BMW, a Ferchau, a Alchemy e a Aixtron Dataschalt entrevistaram os 80 candidatos que tinham sido pré‑seleccionados com a ajuda das equipas EURES de Espanha e da Alemanha.
 
 
 
 
Informações complementares:
 
 
Encontre um Conselheiro EURES
 
Procure uma Jornada do Emprego no Calendário de eventos EURES
 
Informe‑se melhor sobre as condições de vida e de trabalho noutros países europeus no Portal Europeu da Mobilidade Profissional (portal EURES)
 
 
 
 

« Atrás