Notícias sobre o portal


“Ich bin eine Berlinerin”, sou berlinenese, finlandesa, de Birmingham

Henna Eskonsipo, uma finlandesa de 23 anos natural da cidade de Lahti, foi motivada pela EURES e pelo programa Leonardo da Vinci a realizar uma série de experiências de trabalho no estrangeiro – que provavelmente ainda não terminou!

Quando terminou o ensino secundário na Finlândia, em 2004, Henna resolveu tirar um ano para decidir o que ia fazer. Como estava interessada em oportunidades no estrangeiro, começou a informar se e depressa soube da existência da EURES, através de uma agência de trabalho temporário finlandesa. Foi numa reunião com a conselheira EURES de Lahti, Aija Sievanen, que Henna teve conhecimento da existência do programa comunitário Leonardo da Vinci (ver em Em foco, artigo n.º 43 para uma introdução), de que nunca tinha ouvido falar.

Pareceu lhe o projecto ideal. Depois de obter indicações e contactos de Aija, Henna candidatou se, foi seleccionada e obteve um subsídio para trabalhar como auxiliar de educação no Die BIP Kreativität Grundschule em Berlim – tudo apenas em algumas semanas!

Em Setembro de 2004, com apenas 19 anos, Henna partiu sozinha à descoberta da cultura alemã. O seu trabalho, que consistia em cuidar de crianças do ensino básico e, quando necessário, apoiar os professores, era, simultaneamente, agradável e instrutivo – uma excelente iniciação ao mercado de trabalho. Mas igualmente importante foram a exposição à língua alemã e os novos amigos que encontrou, com muitos dos quais ainda mantém contacto quatro anos depois – incluindo o namorado Jonathan, um britânico que, nesse Outono, participava igualmente no programa da Vinci em Berlim. Em particular, a família de acolhimento com quem viveu durante os quatro meses teve o cuidado de lhe mostrar a cidade e de a ajudar a ambientar-se.

Foi com relutância que Henna deixou Berlim no final de 2004, mas, durante os estudos de filologia germânica, ciência política e estudos europeus na Universidade de Helsínquia, teve a oportunidade de regressar por um ano, desta vez graças ao programa de intercâmbio Erasmus, para estudar na Universidade Humboldt. Em 2006, no âmbito de um emprego de Verão no Centro de Emprego e de Desenvolvimento Económico de Lahti, Henna voltou a entrar em contacto com a EURES, uma vez que os dois serviços estavam a desenvolver um trabalho de formação e promoção em cooperação com empregadores. O tempo consagrado a este projecto cimentou a sua amizade com Aija Sievanen, a conselheira EURES que a havia ajudado dois anos antes.

Não é de estranhar que, pouco depois de se licenciar pela Universidade de Helsínquia, em 2008, Henna tivesse ficado outra vez com "bichos carpinteiros” e começasse a procurar um novo desafio – a EURES foi a sua primeira paragem. Henna queria mudar se para Birmingham, no Reino Unido, para ir viver com o namorado, e procurava conselhos e orientação. Os conselheiros britânicos forneceram-lhe informações sobre o mercado de trabalho do Reino Unido e orientaram na para listas de ofertas de emprego. Henna não demorou a encontrar emprego com consultora para reuniões alemãs no cadeia de hotéis InterContinental.

“A EURES juntou nos, a mim e ao Jonathan, e ajudou nos a viver juntos, de novo, num país diferente”, comenta Henna. “Ainda bem que segui o conselho da Aija em 2004 – abriu me um mundo de oportunidades!”.

« Atrás