Informações sobre o Mercado de Trabalho

Print this page

Portugal - Região Autónoma da Madeira

Breve panorâmica do mercado de trabalho

 

O total da população da Região Autónoma da Madeira era de 253,9 milhares de pessoas (segundo o Inquérito ao Emprego do INE para o 2º trimestre de 2020). 

A taxa de desemprego situou-se, no 2º trimestre de 2020, nos 6,7%.

No final de junho de 2020, estavam inscritos no Centro Regional de Emprego 18.073 desempregados, 33,4% dos quais com menos de 35 anos de idade – evidenciando que a experiência continua a ser um fator crítico para as empresas no momento da contratação. O desemprego de longa duração é o mais elevado do país: 47% dos desempregados estava inscrito há mais de 1 ano (média nacional: 33,4%).

Importa referir, contudo, que a região regista a maior taxa de atividade do país (50,6% no 2º trimestre de 2020 – média nacional: 48,7%) e que o emprego tem vindo a registar uma recuperação sustentada desde 2014 – tendo passado de 108,8 mil pessoas empregadas em 2013 para 129,1 mil empregados em 2019. Fruto da crise pandémica que afeta toda a economia mundial, registou-se uma perda líquida de 9,4 mil postos de trabalho apenas no 2º trimestre de 2020 – tendo a população empregada caído para 119,8 mil trabalhadores.

A economia da região assenta fundamentalmente no setor terciário, que representa 76,8% do emprego total. Neste setor, adquirem particular relevo os serviços da Administração Pública, Segurança Social, Educação, Saúde e serviços de Apoio Social, que representam 28,2% dos postos de trabalho existentes na região – seguidos do Alojamento e Restauração (13,7%) e do Comércio e Reparação de Automóveis (13,1%). O turismo constitui, com efeito, o principal impulsionador e a maior fonte de receitas da economia regional.

Cerca de ¾ da população do arquipélago concentra-se na costa sul e, em particular, na cidade do Funchal, capital da região. É nesta zona que se desenvolve grande parte da atividade económica e se localiza a maior parte dos estabelecimentos hoteleiros.

O setor secundário representa 14,3% da população empregada da região. 

A Construção Civil assume ainda um papel de relevo (9%). 

Nas Indústrias Transformadoras, com um peso relativo pouco expressivo (apenas 3,6% do emprego), coexistem atividades de caráter artesanal e viradas para a exportação, como os bordados, as tapeçarias e artigos de vime, com outras, sobretudo orientadas para o mercado regional, como as moagens e produtos de panificação e pastelaria, os lacticínios, a cerveja, o tabaco e o vinho. 

Finalmente, no setor primário (que representa 9% do emprego), adquire importância quase exclusiva a atividade agrícola, na qual se evidenciam as produções da banana e do internacionalmente conhecido vinho da Madeira (um vinho licoroso). 

 

Última edição do texto em: 10/2020


Está satisfeito com a informação prestada nesta página?