Informações sobre o Mercado de Trabalho

Print this page

Portugal - Região Autónoma dos Açores

Breve panorâmica do mercado de trabalho

 

De acordo com o Inquérito ao Emprego para o 2º trimestre de 2020, o total da população na Região Autónoma dos Açores situa-se nos 242,5 milhares de pessoass. Os Açores continuam a ser a região mais jovem do país: 27,8% da população tem menos de 35 anos (a média nacional é de 24,2%).

A população ativa é ainda a que regista menor percentagem de graduados do país (17,8% - sendo a média nacional de 29,8%), mantendo uma estrutura de qualificações relativamente baixa.. 

A taxa de desemprego situou-se nos 4,9%, tendo (apesar do contexto adverso de abrandamento económico, provocado pela pandemia do novo coronavírus) descido 3,3 pontos percentuais face a igual período do ano anterior.  Com efeito, o desemprego nos Açores em vindo a registar uma redução muito significativa do desemprego nos últimos anos, se atendermos à taxa de 17% registada em 2013.

No final de junho de 2020 (dados do IEFP), estavam inscritos nas Agências para a Qualificação e Emprego da região 6.963 desempregados, 40,9% dos quais  jovens com idade inferior a 35 anos – evidenciando que a experiência profissional continua a ser um fator crítico para as empresas no momento da contratação. O desemprego de longa duração (inscritos há mais de um ano) representava 31,8% do total de desempregados.

A economia da região assenta fundamentalmente no setor terciário (representando cerca de 73 do emprego). Neste setor, adquirem particular relevo as atividades maioritariamente do Setor Público (Administração Pública, Segurança Social, Educação, Saúde e atividades de Apoio Social), que representam 32,2% do emprego total da região.As atividades de Comércio e Reparação de Veículos (13,8% da população empregada) e o Alojamento e Restauração (7%) são igualmente bastante importantes no emprego na região, alavancadas pelas atividades turísticas que têm crescido de forma sustentada nos últimos anos, nomeadamente as relacionadas com o turismo em espaço rural, de natureza e de aventura. Contudo, o forte impacto da crise pandémica no turismo mundial deixou também as suas marcas nos Açores: os indicadores do turismo do 2º trimestre 2020 mostram uma evolução negativa, com quebras sem antecedentes nas dormidas e no número de passageiros desembarcados na região – provocando um recuo na admissão de trabalhadores por parte das empresas do ramo, a maioria por suspensão temporária da atividade económica. Nestas 2 atividades, houve uma perda líquida de 2,7 postos de trabalho no último ano.

No setor secundário (17,2% do emprego total), as Indústrias Transformadoras (que representam 6,2% do total do emprego) assumem algum relevo, sobretudo ao nível da indústria agroalimentar - coexistindo atividades viradas para a exportação, como a produção de chá e de laticínios (com destaque para os iogurtes, queijos e manteiga), com outras, sobretudo orientadas para o mercado regional, como o tabaco e o vinho. Também a Construção Civil tem algum peso (7,5%) no emprego da região.

Finalmente, o setor primário, que tem um peso de9,6% no emprego, constituído essencialmente pelas atividades agrícola e de produção animal, possui ainda uma importância significativa na economia da região.

Evidenciam-se nesta área as produções de ananás, de banana e do chá, de carne bovina (região demarcada dos Açores) e produtos derivados, dirigidas sobretudo ao consumo local e do Continente português. 

 

Última edição do texto em: 10/2020


Está satisfeito com a informação prestada nesta página?