Percurso de navegação

Outras ferramentas

  • Visualização pré-impressão
  • Reduzir texto
  • Ampliar texto

Siga-nos

Facebook

Uma boa informação para boas políticas

Uma boa informação para boas políticas

A política ambiental deve assentar em dados científicos sólidos, por forma a garantir a sua legitimidade e assegurar a confiança dos cidadãos.

Para tal, os decisores políticos precisam de informações fiáveis, comparáveis e atualizadas sobre o estado do ambiente e sobre as tendências persistentes ou emergentes.

Para elaborar a política ambiental, a Comissão recorre a informações provenientes de várias fontes, nomeadamente, dados da monitorização do ambiente, dados, indicadores e avaliações relacionadas com a aplicação da legislação europeia, resultados da investigação científica e conclusões das iniciativas «cidadãos-ciência».

Nas últimas décadas, a forma como estas informações são recolhidas e utilizadas melhorou bastante, mas continuam a registar-se problemas com a recolha e a qualidade dos dados, bem como com a grande dispersão das fontes.

Para resolver estes problemas, estão atualmente em curso determinadas iniciativas a nível da UE.

A iniciativa INSPIRE insere-se nos esforços de harmonização e integração dos dados provenientes de organismos públicos com vista à criação de um mapa ambiental da Europa, que permitirá mais facilmente aos responsáveis políticos e ao grande público obter uma visão global do estado do ambiente e apreender os impactos ambientais em tempo real.

O Sistema de Informação Ambiental Partilhada SEIS é uma iniciativa à escala europeia para melhorar a partilha e a reutilização da informação ambiental. O SEIS tem por base a INSPIRE, abrangendo a totalidade da cadeia de informação ambiental, da recolha dos dados por redes de monitorização ao seu tratamento e análise, bem como a divulgação e comunicação desses dados, nomeadamente junto do grande público.

O SEIS assenta num conjunto de princípios fundamentais. Os dados ambientais devem ser geridos perto da fonte, ser recolhidos de uma só vez e partilhados para fins múltiplos, encontrar-se facilmente disponíveis e acessíveis e ser facilmente comparáveis. Além disso, devem ser disponibilizados na língua dos interessados, através de suportes informáticos de fonte aberta gratuitos.

Por sua vez, a iniciativa COPERNICUS (Monitorização Global do Ambiente e da Segurança) combina dados provenientes de estações de monitorização terrestres, marítimas e aéreas com dados provenientes de satélites de observação da Terra. O objetivo é produzir conjuntos de dados ambientais para apoiar a elaboração e a aplicação das políticas.

Esta abordagem destina-se a evitar a duplicação de esforços e a eliminar os encargos administrativos desnecessários para as autoridades públicas.