O ensino superior europeu no mundo

O ensino superior tem um caráter cada vez mais internacional. O programa Erasmus+ reconhece este facto através do seu forte apoio à mobilidade e à cooperação entre universidades, tanto na UE como fora dela.

Porque é importante a cooperação internacional no ensino superior? 

As instituições de ensino superior reconhecem que é necessário estabelecer relações com o mundo exterior, nomeadamente além fronteiras, para realizarem o seu objetivo de dotar os profissionais e os decisores do futuro das competências relevantes. 

Embora os países da UE tenham uma longa história de cooperação no ensino superior, esta rede académica internacional está a envolver cada vez mais países parceiros de fora da Europa. Por conseguinte, a UE deve promover esta dimensão internacional através do apoio à cooperação e ao diálogo político.

A cooperação internacional é do interesse de todos. Dar uma dimensão internacional às políticas de ensino superior da UE contribui para a realização dos objetivos políticos internos da UE em matéria de educação e formação. Em especial, a colaboração entre universidades, tanto no interior como no exterior da União, ajuda a atrair os melhores talentos do ensino superior para a UE e a promover a aprendizagem entre pares e a comparação internacional, o que, por sua vez, fomenta a excelência na investigação e no ensino.

A cooperação internacional neste domínio apoia igualmente a inovação e a criação de emprego na UE através da mobilidade de competências entre países. Um período de estudo ou de ensino no estrangeiro é reconhecido por todos como um fator que melhora a empregabilidade individual. E, de modo geral, esta mobilidade incentiva as futuras gerações a pensar além fronteiras, com uma perspetiva internacional.

Acima de tudo, a cooperação internacional no domínio do ensino superior é uma ferramenta eficaz para apoiar os esforços da diplomacia pública da UE em todo o mundo, incentivando o apoio às políticas da UE além das fronteiras da União, nomeadamente nos domínios do alargamento e da política de vizinhança, do desenvolvimento internacional, da migração e do diálogo intercultural. Além disso, contribui para o desenvolvimento de contactos interpessoais duradouros entre académicos e diplomados universitários que procuram fazer face a desafios comuns. 

Para os países parceiros em todo o mundo, o apoio à cooperação no ensino superior é fundamental para reforçar a aquisição e o desenvolvimento de competências, em conformidade com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ONU), em especial o Objetivo n.º 4: Educação de qualidade. Muitos projetos de cooperação no domínio do ensino superior estão a desenvolver competências que são necessárias para realizar progressos efetivos também relativamente a outros objetivos, por exemplo, para melhorar a eficiência energética, proteger o ambiente marinho ou garantir a segurança alimentar.

Em 2014, a participação no programa Erasmus+ foi alargada a todos os países do mundo, passando o programa a constituir um elemento essencial da cooperação regional da UE em todo o mundo com o objetivo de contribuir para a redução da pobreza e promover o crescimento inclusivo. 

O programa Erasmus+ apoia a modernização dos programas de ensino, contribui para melhorar a qualidade do ensino e da educação, apoia uma governação mais transparente da educação e a cooperação entre os setores público e privado neste domínio. 

Para mais informações sobre o papel do programa Erasmus+ na cooperação internacional, consulte as fichas regionais sobre este programa emblemático da UE.