Semestre Europeu/Análises por país

Durante o Semestre Europeu, a Comissão realiza análises por país em vários domínios de intervenção, incluindo a política de educação e formação, para apoiar um crescimento inteligente, sustentável e inclusivo.

De que se trata?

Embora os sistemas de ensino e de formação sejam da responsabilidade dos Estados-Membros, a UE desempenha um papel fundamental ao apoiar os esforços para melhorar e modernizar os sistemas de educação nacionais. 

Numa economia cada vez mais globalizada e baseada no conhecimento, a Europa necessita de mão de obra qualificada para poder competir em termos de produtividade e inovação, sobretudo numa época como a nossa, caracterizada por mudanças tecnológicas e sociais que se sucedem a um ritmo acelerado. 

Contudo, de acordo com os dados mais recentes, existe um desfasamento crescente entre as qualificações profissionais dos trabalhadores e as necessidades do mercado de trabalho, o que contribui para aumentar o desemprego e limitar o crescimento económico.

De acordo com os objetivos da Estratégia Europa 2020, as prioridades da UE neste domínio são, entre outras:

  • alinhar as competências pelas necessidades do mercado de trabalho
  • reduzir os números do abandono escolar para menos de 10 % 
  • aumentar a percentagem de diplomados do ensino superior para, pelo menos, 40 %

Como funciona?

No âmbito do Semestre Europeu, a Comissão efetua análises por país numa série de domínios, nomeadamente nos domínios da educação e da formação. 

Estas análises têm por objetivo apoiar os esforços empreendidos pelos países para fazer face a desafios sociais identificados a nível da UE, nacional e regional. Além disso, ajudam os governos nacionais a avaliar os progressos na introdução das reformas necessárias e a identificar áreas que necessitam de mais investimento. 

No contexto da Estratégia Europa 2020 para o crescimento e o emprego, na primeira metade de cada ano, são emitidas recomendações por país no âmbito do Semestre Europeu, para ajudar os países da UE a enfrentar os desafios mais urgentes. 

Além disso, o Monitor da Educação e da Formação faz uma análise anual atualizada dos desafios com base num conjunto de parâmetros de referência, contribuindo igualmente para a elaboração de políticas baseadas em dados concretos na UE.