Ação climática

Estratégia a longo prazo para 2050

Política

Comissão Europeia apela para uma Europa com impacto neutro no clima até 2050.

Em novembro de 2018, a Comissão apresentou a sua estratégia a longo prazo para uma economia próspera, moderna, competitiva e com impacto neutro no clima até 2050.

A estratégia mostra como a Europa pode contribuir para a neutralidade climática mediante o investimento em soluções tecnológicas realistas, a capacitação dos cidadãos e o alinhamento das ações em domínios fundamentais como a política industrial, o financiamento ou a investigação, assegurando simultaneamente a equidade social para uma transição justa.

Na sequência dos convites do Parlamento Europeu e do Conselho Europeu, a visão da Comissão para um futuro com impacto neutro no clima abrange praticamente todas as políticas da UE e está em consonância com o objetivo do Acordo de Paris de manter o aumento da temperatura global bem abaixo dos 2 °C e de prosseguir os esforços para o limitar a 1,5 °C.

Principais documentos

  1. Ficha informativa: Estratégia a longo prazo para a redução das emissões de gases com efeito de estufa
  2. Ficha informativa: Transição económica
  3. Ficha informativa: Transição industrial
  4. Ficha informativa: Transição societal

Contribuições das partes interessadas

  • Em 10-11 de julho de 2018, um encontro com as partes interessadas reuniu representantes de empresas, de organizações de investigação e da sociedade civil num debate sobre a futura estratégia.
  • No âmbito da consulta pública realizada de 17 de julho a 9 de outubro de 2018, foram recebidas mais de 2800 respostas.

Próximas etapas

A estratégia da Comissão é um convite à participação de todas as instituições da UE, dos parlamentos nacionais, do setor empresarial, das organizações não governamentais, das cidades e das comunidades, bem como dos cidadãos e, em especial, dos jovens, para que a UE possa continuar a liderar pelo exemplo e a incentivar outros parceiros internacionais a fazer o mesmo.

Este debate informado à escala europeia deverá permitir à UE adotar e apresentar uma estratégia ambiciosa no início de 2020 no âmbito da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (CQNUAC), conforme previsto no Acordo de Paris.

UE na COP24

A Comissão adotou a sua estratégia em 28 de novembro de 2018, antes da Cimeira das Nações Unidas sobre o Clima (COP24), realizada em Katowice, na Polónia.

Durante a conferência, o pavilhão da UE acolheu mais de 100 eventos paralelos, incluindo vários eventos sobre perspetivas e estratégias climáticas a longo prazo.

Mais informações sobre a UE na COP24

Fichas informativas sobre as iniciativas da UE

  1. Colocar o setor financeiro ao serviço do clima
  2. Plano de Investimento Externo da UE – Oportunidades para África e para as regiões vizinhas da UE
  3. Apoio ao investimento urbano para as cidades
  4. Iniciativa «Energias Limpas para as Ilhas»
  5. Ação de apoio estrutural para as regiões muito dependentes do carvão e do carbono
  6. Jovens Europeus ao serviço da Ação Climática
  7. Mecanismo de investimento «Financiamento Inteligente para Edifícios Inteligentes»
  8. Regras da UE para o investimento no desempenho energético dos edifícios públicos
  9. Investir em tecnologias industriais não poluentes
  10. Mobilidade ecológica, conectada e competitiva 
Documentação

2018 — Estratégia da UE a longo prazo para a redução das emissões de gases com efeito de estufa

2011 — Roteiro para uma Europa hipocarbónica competitiva

Em 2011, a Comissão Europeia desenvolveu um roteiro para uma Europa hipocarbónica competitiva até 2050. O roteiro apresenta as possíveis ações a realizar até 2050, que poderão permitir à UE reduzir as emissões de gases com efeito de estufa em conformidade com o objetivo de 80 a 95 %, acordado a nível internacional no contexto das reduções necessárias dos países desenvolvidos enquanto grupo. O roteiro delineia os marcos importantes para a realização do objetivo, os desafios políticos, as necessidades de investimento e as oportunidades em diferentes setores.

Principais documentos:

  • 04/2012 — Opções comportamentais para atenuação das alterações climáticas e sua inclusão adequada nos cenários quantitativos de políticas a mais longo prazo