Percurso de navegação

Outras ferramentas

  • Visualização pré-impressão 
  • Reduzir texto 
  • Ampliar texto 

Tornar as estradas mais seguras para motorizadas e motocicletas

É mais prático e cool…

Motociclista no meio do trânsito urbano Existem cada vez mais motorizadas e motocicletas (motociclos e ciclomotores) nas estradas. Sobretudo nas cidades, os veículos motorizados de duas rodas são uma solução prática para a crescente congestão do trânsito, a falta de lugares de estacionamento e os elevados custos que implica ser-se proprietário de um automóvel.
Os condutores de veículos a motor de duas rodas vão desde os motociclistas amadores de motores de grande cilindrada a jovens e profissionais que se deslocam em motocicletas no seu dia-a-dia. De 2001 a 2007, o número de motociclos nas estradas europeias aumentou 34%.

…mas fica-se mais vulnerável

Comparados com os automóveis, os  veículos motorizados de duas rodas são menos estáveis, menos visíveis e oferecem menor protecção aos condutores. A percentagem de acidentes graves e mortais envolvendo este tipo de motores é desproporcionalmente elevada. A maioria desses acidentes ocorrem nas cidades e devem-se a erros humanos.
Em 2008, por exemplo, perderam a vida pelo menos 6800 motociclistas. Nesse ano, os  veículos motorizados de duas rodas totalizaram cerca de 17% do número de vítimas mortais de acidentes de viação, embora representassem apenas 2% dos utentes da estrada. Uma em cada três vítimas entre os utentes de veículos motorizados de duas rodas tem menos de 25 anos, mas entre os utentes mais velhos também se registam taxas de acidentes superiores às dos automobilistas da mesma idade.

Tornar os veículos motorizados de duas rodas mais seguros

A acção da UE destinada a aumentar a segurança dos condutores, das estradas e dos veículos inclui duas vertentes: