Percurso de navegação

Outras ferramentas

  • Visualização pré-impressão 
  • Reduzir texto 
  • Ampliar texto 

Lesões graves por acidentes de viação

Os acidentes rodoviários são responsáveis por lesões graves, causando grande sofrimento às vítimas e seus familiares. Os ferimentos causados por acidentes de viação têm também um grande impacto na sociedade.

As lesões graves mais comuns são os traumatismos cranianos e cerebrais. Muitas das lesões graves são incapacitantes ou afetam a vida das vítimas. Os custos económicos são também elevados,  estimando-se, anualmente, em cerca de 2 % do PIB da UE.

Meta da UE: reduzir a taxa de lesões

No Livro Branco de 2011, a UE propôs o objetivo de baixar o número de feridos graves causados por acidentes de viação e de reduzir para metade as mortes nas estradas até 2020. Contudo, para se poder estabelecer uma meta realista, é necessário conhecer o número total de feridos graves na UE. Antes de 2013, não se dispunha  de uma definição comum do conceito de «lesão grave por acidente de viação» e, por conseguinte, não existiam dados fiáveis e comparáveis.

O primeiro passo nesse sentido foi dado em 2013  com a obtenção de um acordo entre os países da UE quanto a uma definição comum do conceito de «lesão grave» para se poder elaborar estatísticas sobre a segurança rodoviária na UE. Esta definição baseia-se em critérios médicos utilizados pelos profissionais de saúde.

Recolha de dados

Para elaborar estatísticas comparáveis, aconselhou-se as autoridades dos países da UE a optarem por uma das seguintes abordagens:

  • reunir as informações pertinentes dos registos da polícia e dos hospitais
  • utilizar exclusivamente os registos dos hospitais
  • utilizar os registos da polícia mas corrigir os casos indevidamente comunicados

Em 2014, os países da UE começaram a recolher os dados com base na definição comum acordada. Os primeiros conjuntos de dados estarão disponíveis em 2015.