Ir para o caminho de navegação, saltando as ferramentas do sítio e o selector de línguas

Cobertura dos custos

Para assegurar a máxima cobertura, deve informar-se junto da sua instituição de seguro de doença antes de partir. De uma maneira geral, a instituição só cobrirá os custos se a lei do seu país reconhecer o tratamento. Por exemplo, o custo de tratamentos termais é coberto em alguns países mas não noutros.

Que custos serão cobertos? O que terei de pagar?

Se obteve autorização, o custo do tratamento (hospitalar ou não) será coberto pela taxa mais elevada – a do país onde está segurado ou a do país onde recebe o tratamento.

Exemplo

Sofia é segurada no país A. Tem autorização para fazer uma operação no país B. O custo da sua hospitalização no país B é de 4 000 euros. Para tratamento similar no país A, seriam reembolsados apenas 2 800 euros, enquanto no país B seriam 3 200 euros.
Porque obteve autorização, Sofia beneficiará de condições idênticas às das pessoas seguradas no país B, o que quer dizer que será reembolsada em 3 200 euros e terá de pagar apenas a diferença de 800 euros.

Se, pelo contrário, o mesmo tratamento no país A tem direito a um reembolso de 3 500 euros, Sofia receberá não só o reembolso à taxa oferecida no país B (3 200 euros) mas também um reembolso adicional da diferença entre os dois países (3 500-3 200=300 euros). O montante total reembolsado neste caso será, portanto, de 3 500 euros, tendo Sofia que pagar apenas 500 euros.

Tenha em atenção que o direito a reembolso adicional não é reconhecido no caso da Suíça, quer esteja segurado num país do EEE e viaje para a Suíça ou vice-versa.

Se não obteve autorização, então, em princípio, não tem direito aos custos de tratamento hospitalar recebido noutro país. O tratamento não hospitalar será coberto nas condições oferecidas pelo Estado no qual se encontra segurado, sem qualquer reembolso adicional no caso de o Estado onde é tratado oferecer uma taxa de reembolso mais elevada. Tenha em atenção que, se não tiver autorização, os custos de tratamento não são cobertos aos nacionais de países EEE na Suíça nem vice-versa.

Qual é a solução financeiramente mais vantajosa?

Em termos financeiros, a sua melhor opção é obter autorização.

Para tratamento hospitalar, a sua instituição de seguro de doença irá quase sempre exigir-lhe que peça autorização prévia. Esta autorização garante-lhe o reembolso à taxa mais favorável. Os seus custos de tratamento serão automaticamente reembolsados à taxa oferecida no país onde recebe o tratamento e se no país onde está segurado a taxa for mais elevada, a sua instituição seguradora reembolsá lo á da diferença. Tenha em atenção que o direito a reembolso adicional não é reconhecido nas relações com a Suíça.

Para tratamento não hospitalar, se obtiver autorização, as garantias serão as mesmas. Em alternativa, pode viajar directamente para o país onde pretende receber tratamento, sem pedir autorização, e pedir o reembolso oferecido pela sua instituição de seguro de doença no regresso. Se a taxa de cobertura for aí mais elevada do que no país de tratamento, será essa a taxa a que será reembolsado. No entanto, se a taxa de cobertura for mais elevada no país em que foi tratado, não terá direito ao reembolso adicional. Tenha em atenção que, sem autorização, os custos de tratamento não são cobertos nas relações com a Suíça.

Nota: actualmente não existe uma definição europeia para “tratamento hospitalar” ou “tratamento não hospitalar”. Em caso de dúvida, informe-se junto da sua instituição de seguro de doença.

Tenha em atenção que, em princípio, os custos do seu tratamento só serão cobertos se a legislação do país onde está segurado reconhecer o tratamento. Por exemplo, o custo de tratamentos termais é coberto em alguns países mas não noutros. Informe-se junto da sua instituição seguradora antes de viajar.

    Partilhar

  • Partilhar no Twitter Partilhar no Facebook Partilhar no Google+