Advertência jurídica importante
   
Contacto   |   Pesquisa no EUROPA   
Energia de fusão
Graphic element Home
Graphic element Energia e fusão: desafios do futuro
Graphic element O programa de investigação da fusão energética europeia
Graphic element Investigação em matéria de fusão
Graphic element A ciência subjacente à fusão
Graphic element ITER – O próximo passo
Graphic element Estratégia a longo prazo
Graphic element Para mais informação
   
image image
Graphic element Outros projectos temáticos

 

image

ITER – O próximo passo

ITER – que em latim significa “caminho”– é um projecto internacional de investigação e desenvolvimento concebido para assumir o próximo passo importante no desenvolvimento da energia de fusão. Apoiado na física e em tecnologias experientes, o ITER representa a primeira concepção completa de um dispositivo de fusão da dimensão de uma central eléctrica convencional. No decurso dos últimos 10 anos, o ITER foi-se desenvolvendo até se tornar num plano detalhado de engenharia pronto a construir, para o qual têm sido criados e testados com sucesso pela indústria, modelos ou protótipos dos principais componentes tecnológicos. Com base nesta experiência, a indústria avaliou os custos de construção de forma exaustiva.

Cooperação global

A colaboração internacional envolvida na produção do modelo ITER rompeu com a tradição reunindo equipas multiculturais geograficamente espalhadas para coordenar este projecto tecnicamente desafiador. Esta espantosa realização científica foi tornada possível por eminentes cientistas e engenheiros de centros de investigação, universidades e firmas industriais de todo o mundo, constituindo uma equipa de várias centenas de pessoas numa verdadeira colaboração em torno de um projecto.

A tarefa de construção e de funcionamento do ITER requer uma parceria verdadeiramente global. Foram propostos locais candidatos em três continentes para a sua construção. A União Europeia, o Canadá, o Japão e a Federação Russa e, desde 2003, os Estados Unidos da América, a República Popular da China e a República da Coreia, estão a negociar acordos para a implementação do projecto. Outros países podem igualmente estar interessados em participar.

As negociações do ITER incluem a construção, operação e desmantelamento deste projecto, além de itens como a partilha dos custos, a estrutura de gestão, os direitos de propriedade intelectual e o local. As actividades de apoio técnico continuam a manter a integridade do projecto, a rever as adaptações da concepção para os locais específicos e a empreender os preparativos para a elaboração da documentação de licenciamento. 

Energia de fusão

O ITER incluirá a maior parte da tecnologia necessária a uma futura central eléctrica de fusão.

O “tokamak” ITER, de 24 metros de altura e 30 de largura, será mais pequeno que uma central tradicional, produzirá até 500 megawatts de energia térmica num plasma de fusão toroidal com um volume de 800 m3, confinado por campos magnéticos fortes, e terá uma capacidade prolongada de produção de energia visando eventualmente o seu funcionamento em regime estacionário.

O ITER produzirá entre dez a cinco vezes mais energia que o necessário para manter o plasma a temperaturas de fusão (150 milhões de graus centígrados), demonstrando assim a viabilidade da energia de fusão e da “queima” sustentada e dando aos físicos e engenheiros a possibilidade de desenvolverem e optimizarem tecnologias, componentes e estratégias de controlo para as futuras centrais eléctricas de fusão.
 

Top

 

  page 1 page 2 page 3 page 4 page 5 page 6 page 7
ITER
ITER