Arquipélago português em contacto com o espaço

Este projecto tecnologicamente avançado prevê a instalação de um centro de controlo de satélites na Madeira, o que permitirá à região acompanhar órbitas de satélite e prestar serviços associados.

Outras ferramentas

 

Motivada pelo desejo de accionar o seu potencial económico, a Madeira está extremamente entusiasmada com este projecto na área do satélite, que irá impulsionar a inovação e o desenvolvimento local, bem como proporcionar avanços à sua comunidade de conhecimento.

A rampa de lançamento

A empresa gestora do projecto é a Eutelsat Madeira, que integra o Grupo Eutelsat Communications. O Grupo opera em 14 países, gerando um volume de negócios aproximado de € 850 milhões e empregando cerca de 590 funcionários de 28 nacionalidades. O grupo é o operador de satélite líder na Europa, no Médio Oriente e em África, e um dos três principais actores globais na área das telecomunicações (satélite fixo), fornecendo a transmissão de sinais de TV e de rádio, comunicações corporativas e acesso à Internet a mais de 90% da população mundial. O actual projecto está centrado em dois sectores comerciais de comunicação espacial: o controlo de satélites geoestacionários, capacitação na área do Marketing e serviços de telecomunicação de satélite.

Rastrear a acção

As instalações da empresa serão construídas de raiz. Uma vez concluídas, alojarão um total de 25 transponders de satélite (10 da banda "C" e 15 da banda “KU") e oito estações terrestres. Fazendo uso deste tipo de equipamento e dada a localização geográfica da Madeira, a Eutelsat Madeira pretende tornar-se um dos principais centros de controlo de satélites e de outras estruturas em órbita geoestacionária, em primeira instância, da Holding, mas também de outros operadores que demonstrem interesse pelos seus serviços. A empresa deterá a capacidade de controlar até oito satélites, embora o número de satélites rastreados a partir do centro possa vir a aumentar, caso necessário.

Motor da economia

Assim que estiver operacional, a população e o tecido empresarial da região irão beneficiar em termos de repercussão económica, financeira e social, nomeadamente, de um novo tipo de negócio hight-tech com potenciais projectos tecnológicos do tipo spin-off e subcontratação de valor acrescentado.
O projecto está também em linha com os principais objectivos estratégicos do Programa Operacional «Intervir+», designadamente no que concerne a inovação, desenvolvimento tecnológico e sociedade de conhecimento. Além disso, o projecto contribuirá para promover a Madeira, uma das regiões periféricas da União Europeia, enquanto pólo de investimento atractivo.

Data do projecto

07/02/2011