Novo equipamento deverá impulsionar emprego e incentivar a inovação

O fornecedor líder de gases industriais em Portugal tenciona expandir o negócio e tornar-se mais competitivo, através da modernização do equipamento fabril do seu centro de produção principal de Estarreja. Parte deste projecto é apoiado pela UE e destina-se sobretudo a produzir um impacto positivo ao nível do emprego qualificado local.

Outras ferramentas

 

Graças à nova instalação, a Sociedade Portuguesa do Ar Líquido, Lda (Air Liquide Portugal) passará a poder utilizar gás natural em vez de nafta para fabricar os seus produtos. A empresa utilizará também parte do financiamento para investir em equipamento novo de produção de oxigénio num segundo posto.

Aumentar a produção de gás

Constituída em 1923, a Air Liquide Portugal é uma filial da multinacional Groupe Air Liquide, que produz gases industriais para aplicação no sector industrial, da saúde e do ambiente. A empresa está sedeada em Estarreja, a cerca de 50 km a sul da cidade do Porto, e fornece uma ampla variedade de aplicações a praticamente todos os sectores da indústria portuguesa. Emprega mais de 300 funcionários.

O objectivo do projecto é promover a inovação no tecido empresarial, um dos objectivos do Programa Operacional “Factores de Competitividade” em Portugal, através do aumento da produção de bens e serviços transaccionáveis. O projecto abrange áreas relativas às instalações, à maquinaria e à assistência técnica. O objectivo principal é a modernização e a ampliação do centro de produção de Estarreja, responsável pela produção de monóxido de carbono (CO) e hidrogénio (H2) para utilização por parte de outras empresas na produção de MDI (diisocianato difenil de metileno) e anilina.

O grosso do projecto abrange o investimento (mas não a construção) numa nova unidade SMR (Steam Methane Reformer) que funciona a gás natural, o que irá gerar até 30 MN/m3 de monóxido de carbono ao ano e 122 MN/m3 de hidrogénio ao ano. Na sua sede de Vila Velha de Ródão, a empresa fará também um pequeno investimento (de 3% do total do projecto) em instalações novas para a produção de até 8.1 MN/m3 ao ano de oxigénio líquido (O2) a nível local, ao invés de efectuar o seu transporte aos clientes por camião-cisterna.

Garantia de emprego

Entre os benefícios previstos do projecto figuram a manutenção de aproximadamente 30 postos de trabalho na empresa e a criação de cerca de 250 postos de trabalho indirectos a nível local durante a fase de implementação, em áreas como a metalurgia, instrumentação, pintura e equipamentos de segurança. Este projecto deverá também contribuir para aumentar o nível de formação técnica dos funcionários, assegurando a manutenção da competitividade e do carácter inovador da Air Liquide Portugal.

Em termos de benefícios para o ambiente, o projecto irá viabilizar uma redução dos níveis de emissão de poluição da empresa. Estima-se que 4% do custo de investimento total venha a ser aplicado em investimentos do tipo ambiental.

Data do projecto

21/02/2011