Grandes melhoramentos nos caminhos de ferro portugueses aumentam a segurança e a eficiência

Uma importante modernização da linha ferroviária da Beira Baixa entre Castelo Branco e Guarda melhora a eficiência e a segurança na rede transeuropeia de transportes (RTE-T) em Portugal. O projeto considera a remodelação de 71 km da via, bem como a reabilitação de estações, a modernização da eletrificação, o controlo da velocidade e novos sistemas de sinalização, entre outros melhoramentos.

Outras ferramentas

 

O projeto abrangeu a renovação completa da via com a alteração do esquema nas estações de Castelo Branco, Lardosa, Castelo Novo e Covilhã. Inclui ainda a construção de vias de circunvalação para permitir a velocidade de 120 km/h dos comboios convencionais e de 140 km/h dos comboios pendulares.

Melhoramento da comunicação entre a via e o comboio

A sinalização e o controlo da velocidade eletrónicos, assim como a construção de oito edifícios de apoio técnico para os sistemas de sinalização e telecomunicações, foram incluídos no projeto. Os sistemas de telecomunicações englobaram sistemas remotos, sistemas de telecomunicações integrados, sistemas de energia e sistemas de informação pública.

Outros trabalhos incluíram a construção de inúmeras passagens de nível (passagens superiores e inferiores para automóveis e peões), de modo a reduzir-se o número de acidentes. A estabilização de taludes e a drenagem em torno das estações e passagens de nível também foram melhoradas. Por último, foram implementados melhoramentos em seis estações ferroviárias (incluindo Alcains, Lardosa, Castelo Novo, Vale dos Prazeres, Fundão e Covilhã) e três apeadeiros (Soalheira, Alpedrinha e Tortosendo). Os melhoramentos na linha ferroviária de ligação entre Castelo Branco e Guarda foram concluídos no final de 2014.

Investimento total e financiamento da UE

O investimento total para o projeto «Linha da Beira Baixa – Modernização do troço Castelo Branco/Covilhã/Guarda (1.ª fase)» é de 108 378 772 euros, tendo o Fundo de Coesão Europeu contribuído com 44 854 754 euros ao abrigo do programa operacional «Valorização do Território» para o período de programação 2007-2013, sob o eixo prioritário da «Redes Estruturais Nacionais e Equipamentos para os Transportes Sustentáveis e a Mobilidade».

Data do projecto

10/06/2015