Um projeto importante melhora a qualidade da água no norte de Portugal

Prevê-se que 580 000 habitantes do Vale do Ave, em Portugal, beneficiem de um programa importante que melhora as estações de tratamento de águas residuais da região.

Outras ferramentas

 

O projeto consiste na conceção e construção de 26 novas estações de tratamento de águas residuais, incluindo tubos de alta pressão e estações de bombagem. Os novos sistemas conseguem tratar volumes de água na ordem de 20 070 487 m³/ano. O trabalho abrange 12 municípios na região do Norte, nomeadamente Amarante, Amares, Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Esposende, Felgueiras, Lousada, Mondim de Basto, Póvoa de Varzim, Terras de Bouro, Vila do Conde e Vila Verde.

Melhorar as normas

A conclusão do projeto significa que as descargas de águas residuais no Vale do Ave poderão cumprir as normas ambientais da União Europeia. Com efeito, 92 % da população local é servida pelo novo sistema de esgotos do projeto. Prevê-se que sejam criados 60 empregos permanentes quando as estações de tratamento e os trabalhos associados estiverem em funcionamento.

O trabalho para este programa integra-se no Programa operacional para Portugal que visa utilizar os fundos estruturais da UE para melhorar a «coesão territorial». Um dos objetivos do programa consiste em aumentar a percentagem da população nacional servida pelos sistemas de tratamento de águas residuais para 90 %. O programa também visa garantir que 95 % da população esteja ligada ao sistema de abastecimento de água público. Outro financiamento destinou-se a melhorar as redes de transporte de Portugal, bem como à prevenção, gestão e monitorização de riscos naturais e tecnológicos.


Investimento total e financiamento da UE

O investimento total para o projeto «Águas do Ave – alargamento do sistema de tratamento de águas» é de 148 291 616 euros, contando com uma contribuição do Fundo de Coesão da UE de 96 703 825 euros através do Programa operacional «Valorização do Território» para o período de programação 2007-2013, sob o eixo prioritário «Prevenção, gestão e monitorização de riscos naturais e tecnológicos».


Data do projecto

10/04/2014