Manter a costa limpa

Na sequência da criação de novas instalações para o transporte, processamento e reciclagem dos resíduos, a região costeira do centro de Portugal será em breve uma região exemplar no que diz respeito ao tratamento de resíduos sólidos gerados em zonas urbanas.

Outras ferramentas

 

A área geográfica abrangida inclui 36 municípios e respectivos 970 000 residentes. Para além do sistema multimunicipal propriamente dito, serão criados 87 novos postos de trabalho durante a fase operacional de vida útil das instalações.

Mudam os tempos, adaptam-se os processos

Remonta a 1996 a introdução de um sistema multimunicipal para o tratamento de resíduos sólidos urbanos na zona costeira da região centro de Portugal. Foram fixados na altura objectivos estratégicos para o desenvolvimento de várias infra-estruturas de tratamento de resíduos nas cidades da região. Contudo, para efeitos de conformidade com as alterações legislativas recentemente implementadas ao nível nacional e comunitário, bem como para lidar com a capacidade cada vez mais reduzida dos aterros sanitários, verifica-se a necessidade de alargar o âmbito do projecto inicial à criação de instalações novas. Consequentemente, o actual projecto multimunicipal abrange a aquisição de terrenos, o planeamento de estudos, o desenvolvimento de infra-estruturas, instalação de equipamentos e prestação de assistência técnica, tudo isso a decorrer entre 2006 e 2011.

A face tecnológica do tratamento de resíduos

Os aspectos chave do projecto são a construção de duas unidades de tratamento mecânico e biológico de resíduos sólidos urbanos, incluindo a produção de energia a partir de biogás e a construção de uma estação de transferência de resíduos nova. Está ainda prevista a aquisição de maquinaria pesada para o transporte dos resíduos, e de terrenos para a construção de instalações. Em última análise, espera-se que estes investimentos venham a contribuir para a elevada qualidade dos processos de tratamento e para índices de reciclagem superiores.

Os números falam por si

Para 2010, o volume de resíduos urbanos biodegradáveis está estimado em 80 734 toneladas, prevendo-se o seu aumento para 123 122 até 2015, com a percentagem de resíduos urbanos biodegradáveis efectivamente tratados a ser estimada em 66% para o ano de 2010 e a aumentar para 100% até 2015. O novo sistema multimunicipal irá contribuir para o cumprimento do objectivo de sustentabilidade ambiental, respeitando sempre o princípio da acção preventiva e corrigindo eventuais fontes de impacto ambiental. Será ainda implementado mediante observância do princípio do poluidor-pagador, com a manutenção futura do sistema a ser assegurada por pagamentos efectuados pelo utilizador

Data do projecto

24/01/2011