História da política

Outras ferramentas

  •  
  • Reduzir texto  
  • Ampliar texto  

1957 - 1987

1988 - 1992

  • 1988 - Para se adaptarem às adesões da Grécia (1981), de Espanha e de Portugal (1986), os fundos estruturais integram-se numa política de coesão global, que introduziu alguns princípios essenciais:
    • focalização nas regiões mais pobres e menos avançadas
    • programação plurianual
    • orientação estratégica dos investimentos
    • participação dos parceiros regionais e locais.
  • Orçamento: 64 mil milhões de ECU

1994 - 1999

  • 1993 - O Tratado de Maastricht introduziu três novidades:
  • 1993 - É criado o Instrumento Financeiro de Orientação da Pesca.
  • 1994-99 - Duplicam os recursos destinados aos fundos estruturais e de coesão, que passaram a corresponder a um terço do orçamento da UE.
  • 1995 - É adicionado um objectivo específico para apoiar as regiões escassamente povoadas da Finlândia e da Suécia.
  • Orçamento: 168 mil milhões de ECU

2000 - 2006

  • 2000 - A estratégia de Lisboa reorienta as prioridades da UE para o crescimento, o emprego e a inovação. As prioridades da política de coesão são alteradas a fim de ter em conta as novidades introduzidas pela estratégia de Lisboa.
  • 2000-04 - Os instrumentos de pré-adesão disponibilizam fundos e capacidades para os países candidatos à adesão à UE.
  • 2004 - Dez novos países aderem à UE (a população da UE aumenta 20%, mas o PIB apenas 5%).
  • Budget: 213 mil milhões de euros para os 15 antigos membros; 22 mil milhões de euros para os novos membros (2004-2006).

2007 - 2013