Cultura

A cultura está no centro do rico património e da história da Europa e tem um importante papel no aumento da atratividade de lugares e no reforço da identidade única de espaços específicos. A cultura e a criatividade podem ser importantes motores e impulsionadores da inovação, bem como uma fonte significativa para o empreendedorismo. A cultura é um importante motor para o aumento das receitas de turismo, numa altura em que o turismo cultural é um dos segmentos do turismo com maior e mais rápido crescimento a nível mundial. A cultura tem, igualmente, um importante papel a desempenhar na promoção da inclusão social.

Outras ferramentas

  •  
  • Reduzir texto  
  • Ampliar texto  

O que são as indústrias culturais e criativas?

As indústrias culturais e criativas incluem um conjunto diversificado de disciplinas empresariais que têm um impacto cultural e económico, em particular:

  • artes e arquitetura,
  • design gráfico e de Internet,
  • publicações,
  • jogos e multimédia,
  • música e entretenimento,
  • artesanato artístico e design de moda,
  • cinema,
  • publicidade e relações públicas.

Porquê investir?

A cultura e a criatividade não têm apenas um valor artístico. Com recurso aos Fundos Estruturais e de Investimento da UE, o seu potencial de desenvolvimento pode ser mobilizado para a criação de emprego e de crescimento em todas as cidades e regiões da Europa. Por exemplo:

  • O desenvolvimento de clusters de indústrias criativas, de incubadoras de criatividade e de digitalização de conteúdos culturais tem-se revelado particularmente vantajoso para impulsionar a transformação económica rumo a uma economia e a serviços assentes no conhecimento.
  • Através da conceção de novos produtos e serviços, os investimentos culturais têm dado um novo fôlego a indústrias que, caso contrário, estariam em declínio. No âmbito de estratégias de inovação regional mais alargadas, este tipo de investimento pode criar espaço para nichos de mercado de maior valor em regiões periféricas.

Período de programação 2007-2013

Entre 2007 e 2013, a UE investiu mais de 6 mil milhões de euros nas indústrias culturais e criativas (ICC), divididos como se segue:

  • 3 mil milhões de euros na proteção e preservação do nosso património cultural
  • 2,2 mil milhões de euros no desenvolvimento de infraestruturas culturais
  • 775 milhões de euros no apoio a serviços culturais

Período de programação 2014-2020

No período de programação 2014-2020, com um forte enfoque no reforço da competitividade e do crescimento e no emprego, recomenda-se às autoridades nacionais e regionais que:

  • concentrem a assistência do FEDER no apoio a novos setores culturais com estreitas ligações à inovação e à criatividade
  • mobilizem investimentos no património cultural para o desenvolvimento e apoio a clusters de indústrias criativas, focando-se, por exemplo, na melhoria da "experiência do utilizador" através da tecnologia digital,
  • aumentem as sinergias com outros fundos, como o Programa-Quadro Europa Criativa, o Programa para a Competitividade das Empresas e das PME (COSME), o Horizonte 2020, o Programa-Quadro para Investigação e Inovação, a Aliança Europeia das Indústrias Criativas, os programas nacionais e/ou regionais para as indústrias criativas e culturais e outras fontes potenciais de financiamento.