Navigation path

Additional tools

Inforegio-Newsroom

A cooperação entre a União Europeia e a América Latina em matéria de inovação regional é um bom negócio!

(26/04/2013)

A cooperação entre a União Europeia e a América Latina em matéria de inovação regional é um bom negócio!

O objetivo das ações da DG REGIO no campo da cooperação internacional, sob o apoio do Parlamento Europeu através da Ação Preparatória «Reforçar a cooperação regional e local através da promoção da política regional europeia à escala mundial», está cada vez mais direcionado para a promoção de uma cooperação mais descentralizada, aproximando as autoridades municipais e regionais da UE e dos países terceiros. Para além de promover a compreensão do modelo socioeconómico europeu em países terceiros, esta cooperação tem um efeito acrescido importante de expor os agentes de países terceiros aos fornecedores (organismos) públicos e privados da UE no âmbito do investimento e serviços para o desenvolvimento urbano e regional.

Um exemplo recente do referido anteriormente é o projeto de assistência técnica «Cooperação UE-América Latina em matéria de sistemas de inovação regional», que foi recentemente concluído e aproximou as regiões latino-americanas de Córdova (Argentina) e Santa Catarina (Brasil) às regiões europeias de Emília-Romanha e Baden-Württemberg. O projeto baseou-se no trabalho desenvolvido na UE em matéria de Sistemas de Inovação Regional e teve por objetivo ajudar as regiões latino-americanas a melhorar mecanismos de governação que agregassem os principais agentes envolvidos nos processos de inovação e promover o acesso das PME à inovação. Centrou-se em dois clusters setoriais (os setores agroalimentar e biotecnológico, respetivamente, com especial ênfase na biotecnologia aplicada à agricultura e indústria agroalimentar, TIC e energia), que desempenham um papel importante na economia local das regiões participantes da UE e da América Latina e que apresentam um bom potencial de desenvolvimento.

As intervenções durante a conferência de encerramento do projeto, realizada em Chapecó (Santa Catarina, Brasil) de 5 a 8 de março de 2013, evidenciaram a intenção das autoridades europeias e latino-americanas em continuar e reforçar o intercâmbio inter-regional e a cooperação em matéria de políticas de inovação regional. Isto confirmou o interesse que o projeto despertou no setor privado, que se refletiu no envolvimento de muitas empresas de ambos os lados. Verificou-se a participação de mais de 40 empresas dos dois continentes, o que resultou na exportação de serviços, bem como de conhecimentos, para empresas latino-americanas em Córdova e Santa Catarina por parte de uma série de agências e empresas na UE. De facto, as agências e empresas europeias foram atraídas pelo projeto, em parte, pelo seu interesse em obter uma melhor perspetiva do funcionamento dos mercados nestas duas regiões dinâmicas e emergentes da América Latina como base para desenvolver laços económicos e ligações comerciais.

Por exemplo, a Província de Córdova já agendou uma série de atividades de seguimento relevantes para as partes interessadas a nível local: promover o desenvolvimento de ligações entre empresas latino-americanas e os setores da indústria agroalimentar e da mecatrónica em Emília-Romanha através dos serviços da Reggio Emilia Innovazione, fortalecer e formalizar as ligações entre clusters específicos da América Latina (por ex., Cluster Quesero de Villa María, Córdova) e laboratórios de investigação e consórcios industriais (por ex., Parmigiano Reggiano Consortium), facilitar a participação de PME agroalimentares da América Latina nas feiras europeias (por ex., «R2B – Research to business» em Bolonha ou «Nutrire il pianeta, energia per la Vita» em Milão) e promover a inclusão e o envolvimento de empresas latino-americanas na Rede Europeia de Empresas com o apoio de instituições em Baden-Württemberg. Simultaneamente, estão em discussão vários projetos comuns de investigação e desenvolvimento na área da biotecnologia, tendo em vista uma candidatura conjunta para obter apoio da UE à investigação na Alemanha e na própria UE.

As políticas e práticas regionais que visem melhorar o desenvolvimento e a participação das regiões terão um papel cada vez mais crucial no Brasil e na Argentina, como o veio provar este projeto em específico. Dentro desta tendência, as políticas de inovação regional têm um papel central na agregação de um leque de políticas de base local, como a educação, a formação, os serviços prestados às PME, a investigação industrial aplicada e a transferência de tecnologias.

Política regional da UE: Mantenha-se informado