Online Linguistic Support

O apoio linguístico em linha destina-se a ajudar os participantes no Erasmus+ a melhorarem os seus conhecimentos da língua em que irão estudar, trabalhar ou fazer voluntariado no estrangeiro, para que possam tirar o melhor partido da sua experiência.

A falta de conhecimentos linguísticos continua a ser um dos principais obstáculos à participação nos programas europeus de ensino, de formação, de voluntariado e de mobilidade para os jovens. O apoio linguístico em linha caracteriza-se por uma grande acessibilidade, flexibilidade e facilidade de utilização, contribuindo também para promover a aprendizagem das línguas estrangeiras e a diversidade linguística, um objetivo específico do programa Erasmus+.

Todos os anos, o apoio linguístico em linha permite a mais de 350 000 participantes no Erasmus+ testar os respetivos conhecimentos linguísticos e aproveitar os cursos de línguas oferecidos para os melhorarem. Em média, os participantes que seguem ativamente os cursos sobem, pelo menos, um nível no QECR (Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas).

Apoio linguístico em linha Erasmus+ Apoio linguístico em linha para refugiados

O que é

Quem pode beneficiar

Podem beneficiar atualmente do apoio linguístico em linha:

O apoio linguístico em linha existe atualmente em alemão, búlgaro, checo, croata, dinamarquês, eslovaco, espanhol, finlandês, francês, grego, húngaro, inglês, italiano, neerlandês, polaco, português, romeno e sueco, as línguas de mais de 90 % das estadias Erasmus+.

Como funciona

Graças à avaliação dos conhecimentos linguísticos com o apoio linguístico em linha, antes de partirem para o estrangeiro, os participantes no Erasmus+ podem aferir os seus conhecimentos da língua do pais para onde pretendem ir estudar, trabalhar ou fazer voluntariado. Os estudantes do ensino superior têm obrigatoriamente de fazer esta avaliação antes da partida a fim de verificar se possuem o nível de conhecimentos exigido pela organização de acolhimento (exceto para falantes nativos ou em casos devidamente justificados). Os resultados dos testes de avaliação linguística não impedem os estudantes de participar no Erasmus+.

Os participantes que desejem melhorar as suas competências linguísticas podem fazer um curso de língua em linha antes e durante a sua estadia no estrangeiro. Os cursos de línguas incluem vários tipos de atividades em direto: sessões de apoio e cursos interativos abertos a todos (MOOC). Os participantes que já são fluentes na língua principal que utilizarão no estrangeiro (no mínimo, nível B2) podem, em vez disso, fazer um curso de línguas na língua local, desde que essa língua esteja disponível no quadro do apoio linguístico em linha.

No caso de a língua principal do país de destino não estar abrangida pelo apoio linguístico em linha, o apoio linguístico será assegurado por outros meios pela organização de acolhimento. Depois do seu regresso, os participantes fazem uma avaliação final que lhes permite ajuizar dos progressos que realizaram durante a sua estadia no estrangeiro.

Como participar

Se já foi selecionado para um programa de mobilidade Erasmus+ e se preenche os critérios acima referidos, a sua instituição ou organização enviar-lhe-á um nome de utilizador e uma senha para aceder à plataforma de apoio linguístico em linha e a um curso de línguas, se for caso disso.

Para mais informações, contacte a sua instituição de envio, a organização de coordenação ou a agência nacional, ou consulte as perguntas frequentes no sítio do apoio linguístico em linha.

O que pensam os participantes no Erasmus+

Pode ler aqui as entrevistas aos participantes no Erasmus+ que aprenderam uma língua ou melhoraram os seus conhecimentos linguísticos graças ao apoio linguístico em linha.

Apoio linguístico em linha Erasmus+ para refugiados

Na sequência da recente crise de migração, a Comissão Europeia abriu o apoio linguístico em linha a 100 000 refugiados por um período de três anos. Este apoio é gratuito, está acessível numa base voluntária e dispõe de um  orçamento de quatro milhões de euros. O objetivo é apoiar os esforços dos países da UE no sentido de integrar os refugiados nos sistemas de educação e formação europeus e de melhorar as suas competências linguísticas. Desde o início desta iniciativa, foram oferecidos aos refugiados nos países participantes mais de 53 000 cursos de línguas.

No vídeo pode ver como Mohammad, um mecânico afegão que chegou recentemente à Bélgica, fez grandes progressos em francês graças ao apoio linguístico em linha.