Percurso de navegação

UE atribui prémios a investigadores
Enviar esta página por correio electrónicoEnviar esta página por correio electrónicoImprimirImprimir

14/01/2014

O Conselho Europeu de Investigação (CEI) anunciou a seleção de 312 cientistas de alta craveira no seu primeiro convite à apresentação de propostas para Subvenções de Consolidação, atribuindo financiamento no valor de 575 milhões de euros.

    UE atribui prémios a investigadores

    O CEI anunciou a seleção de 312 cientistas de alta craveira no seu primeiro convite à apresentação de propostas para Subvenções de Consolidação, tendo sido apresentadas mais de 3.600 propostas.

    Este novo financiamento permitirá aos investigadores consolidarem as suas próprias equipas e continuarem a desenvolver as suas melhores ideias.

    Entre os projetos selecionados contam-se:

    • a utilização de um relógio geoquímico para a previsão de erupções vulcânicas;
    • a exploração dos efeitos da matéria escura e da energia escura na teoria da gravitação;
    • a verificação da responsabilidade e dos riscos em situações em que as operações são delegadas em sistemas inteligentes e a investigação do papel dos fatores genéticos e ambientais nas ligações neuronais durante o desenvolvimento embrional.

    Os convites do CEI visam investigadores de alta craveira, independentemente da sua nacionalidade, estabelecidos na Europa ou dispostos a instalar-se na Europa.

    Neste convite, as subvenções foram atribuídas a investigadores de 33 nacionalidades, acolhidos em instituições localizadas em 21 Estados em toda a Europa, acolhendo 9 desses Estados cinco ou mais beneficiários de subvenções.
    Em termos de instituições de acolhimento, o Reino Unido (62), a Alemanha (43) e a França (42) lideram em termos de número de subvenções. Há também investigadores acolhidos em instituições nos Países Baixos, Suíça, Espanha, Itália, Israel, Bélgica, Suécia, Áustria, Dinamarca, Finlândia, Portugal, Grécia, Hungria, Irlanda, Turquia, Chipre, República Checa e Noruega. Em termos de nacionalidade dos investigadores, os alemães (48 subvenções) e italianos (46) são os mais representados, seguidos pelos investigadores franceses (33), britânicos (31) e neerlandeses (27).

    A percentagem de mulheres entre os candidatos selecionados neste convite (24%) aumentou em comparação com o grupo equivalente em fase média de carreira no último convite à apresentação de propostas para «Subvenções de Arranque» (22,5%). A média etária dos investigadores selecionados é de 39 anos.

    Cerca de 45% dos beneficiários selecionados desenvolvem a sua investigação em «Ciências Físicas e Engenharia», 37% em «Ciências da Vida» e perto de 19% em «Ciências Sociais e Humanas».

    Os beneficiários das subvenções foram selecionados com base numa avaliação interpares realizada por 25 painéis constituídos por cientistas de renome de todo o mundo.

    Ligações úteis:

     

    Última atualização:14/01/2014  |Topo