Representação em Portugal

Quem somos

Um 2016 melhor e com mais Europa

João Tàtá dos Anjos, Chefe interino da Representação da Comissão Europeia em Portugal ©UEEste é um ano especial: faz 30 anos que a bandeira portuguesa foi içada em Bruxelas, marcando formalmente a adesão efetiva de Portugal à então CEE (agora União Europeia).

É indesmentível que esse facto foi extremamente importante no nosso percurso. O sonho que nos fez aderir é mais válido e necessário do que nunca: paz duradoura, mais prosperidade, um espaço de livre circulação, uma cidadania europeia com base nos valores da solidariedade, da democracia e da sustentabilidade.

2015 foi um ano de passos importantes nas mais diversas áreas com um impacto profundo e a longo prazo no nosso bem-estar como cidadãos europeus. Podemos aqui incluir o acordo global e vinculativo sobre mudanças climáticas que saiu da COP21 em Paris, o arranque do Plano Juncker de estímulo ao investimento e passos concretos para quatro processos fundamentais de integração europeia: a União de Energia, a União dos Mercados de Capitais, o Mercado Único Digital e a União Económica e Monetária.

No entanto, 2015 ficará na memória nem sempre pelas melhores razões. A União Europeia deparou-se com um número de desafios sem precedentes. Pode-se até afirmar que a Europa passou grande parte do ano em modo de gestão de crises com a sua força e coesão a serem constantemente testadas.

O que nos demonstram as crises é a confirmação de que a União faz a força já que as melhores respostas a qualquer uma destas crises são dadas em conjunto, apesar de claras divergências. Aliás, a União é ainda mais necessária quando existem estas crises tão graves.

Espera-nos um 2016 com muito trabalho pela frente, durante o qual surgirão novos desafios. A certeza que temos é que um futuro melhor é apenas possível com mais e melhor Europa. Mãos à obra!

O que fazemos:

As instalações da Representação da Comissão Europeia em Portugal localizam-se em Lisboa.

As nossas funções são:

  • Explicar de que forma as políticas europeias afetam os cidadãos portugueses
  • Ser uma fonte de informação sobre a UE para o governo, autoridades e partes interessadas em Portugal
  • Facultar aos órgãos de comunicação social portugueses informações sobre a evolução das políticas europeias
  • Fazer ouvir a voz da Comissão Europeia em Portugal
  • Informar os serviços da Comissão em Bruxelas dos principais acontecimentos políticos, económicos e sociais em Portugal

A Comissão dispõe de representações nos 28 países da UE, bem como de gabinetes regionais em Barcelona, Belfast, Bona, Cardiff, Edimburgo, Marselha, Milão, Munique e Wrocław.

Cabe-lhes informar os órgãos da comunicação social e o grande público sobre as políticas da UE e manter a Comissão Europeia a par de qualquer evolução significativa ocorrida no país onde estão localizadas.