Percurso de navegação

Energia para automóveis menos poluente e mais segura - 24/01/2013

Carro ligado a uma tomada elétrica © iStockphoto.com/Виталий Кривошеев

As propostas apresentadas para incentivar a utilização de combustíveis alternativos deverão assegurar aos condutores a possibilidade de encherem o depósito ou carregarem a bateria do automóvel num maior número de estações de serviço em toda a UE.

A opção de um maior número de condutores por automóveis movidos a eletricidade, hidrogénio e gás natural – em vez de gasolina e gasóleo – contribuiria para tornar a UE menos dependente das importações de petróleo e para reduzir as emissões de gases com efeito de estufa.

No entanto, o custo elevado dos veículos, a sua reduzida aceitação por parte dos consumidores e a falta de postos de carregamento e abastecimento estão a travar uma utilização generalizada dos combustíveis alternativos.

Para suprimir estes obstáculos, a Comissão tenciona fixar metas obrigatórias e definir normas comuns. As principais propostas DeutschEnglishfrançais abrangem os seguintes domínios:

  • eletricidade: um número mínimo de postos de carregamento por país e um modelo de tomada comum para que os condutores possam recarregar as baterias dos automóveis em qualquer país da UE
  • hidrogénio: normas comuns para as mangueiras de combustível e outras componentes dos postos de abastecimento em 14 países da UE
  • gás de petróleo liquefeito: postos de abastecimento para camiões, a intervalos de 400 km, nas estradas da prevista rede europeia de transportes unificada English , bem como postos de abastecimento de embarcações em cada um dos 139 portos marítimos e fluviais ao longo da rede
  • gás natural comprimido: instalação em toda a Europa, até 2020, de postos de abastecimento com normas comuns para todo o tipo de automóveis, a intervalos máximos de 150 km.

Os países da UE deverão poder introduzir estas alterações adaptando as respetivas legislações e disposições fiscais de forma a promover o investimento do setor privado. Já estão disponíveis verbas da UE para financiar as alterações em causa.

As propostas apresentadas não abrangem os combustíveis alternativos já disponíveis nas atuais infraestruturas (biocombustíveis e combustíveis sintéticos) ou cuja infraestrutura de base já esteja instalada (gás de petróleo liquefeito).

Criar uma rede moderna

Cerca de 84 % do petróleo utilizado por todos os meios de transporte é importado (cerca de mil milhões de euros por dia, em 2011). A maior parte dessas importações provêm de regiões politicamente instáveis, o que torna o abastecimento incerto.

Passar a utilizar combustíveis limpos é a solução óbvia para reforçar a independência da economia europeia do ponto de vista energético.

Esta abordagem está em conformidade com o roteiro dos transportes elaborado pela Comissão, que fixa metas para aumentar a mobilidade e a integração das redes de transporte na UE até 2050, reduzindo simultaneamente as emissões de gases com efeito de estufa.

Mais informações sobre transportes English

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis