Percurso de navegação

Setor europeu das aplicações para dispositivos móveis em crescimento - 18/02/2014

Smartphones num mostruário© UE

Segundo um estudo da UE, graças ao mercado das aplicações para dispositivos móveis, serão criados até 2018 quase 5 milhões de postos de trabalho, podendo ser atingido um volume de negócios de 63 mil milhões de euros.

O mercado das «apps», isto é, o mercado das aplicações para dispositivos móveis, emprega atualmente um milhão de criadores. Além disso, o setor emprega ainda mais 800 000 pessoas nas áreas de marketing e serviços de apoio na UE. De acordo com um relatório English recente, o número de postos de trabalho no setor poderá atingir os 5 milhões até 2018.

O setor das aplicações da UE gera atualmente cerca de 17,5 mil milhões de euros por ano. Nos próximos cinco anos, o aumento das despesas dos consumidores, da publicidade e de trabalhos por encomenda poderá originar um aumento das receitas anuais do setor na ordem dos 63 mil milhões de euros.

Combater a escassez de competências

Apesar de ser um líder mundial no desenvolvimento de aplicações para jogos, a UE ainda está aquém dos EUA em termos de formação e de salários dos responsáveis pelo desenvolvimento deste tipo de produto.

Para fazer face a este problema, a UE estabeleceu parcerias com a indústria e outras organizações no âmbito da denominada «grande coligação para a criação de empregos na área digital» English. O objetivo desta coligação é dotar mais pessoas, em especial os jovens, das competências adequadas em matéria de tecnologias de informação, tendo em vista dar resposta ao crescente número de ofertas de emprego nesta área em toda a UE.

A UE lançou também o sítio Open Education Europa que permite a estudantes, profissionais e estabelecimentos de ensino partilhar recursos abertos e gratuitos no domínio da educação.

Défices a nível técnico

Para a UE poder aproveitar as suas potencialidades no setor das aplicações, é necessário vencer alguns obstáculos de caráter técnico. Trata-se, nomeadamente, de problemas de conetividade sem fios, de problemas de conexão transfronteiriços e de condicionalismos do serviço de rede existentes em alguns países da UE.

Os criadores europeus estão igualmente preocupado com a escassez de serviços 4G e os problemas de interoperabilidade entre diversas plataformas baseadas nos Estados Unidos (Android, iOS e Facebook). A dependência destas plataformas causa também uma redução das receitas na Europa.

Ajudar as empresas europeias

Com mais de 500 milhões de consumidores, o potencial que existe na UE quer para as empresas quer para os criadores de aplicações é enorme. A UE procura simplificar as regras em matéria de direitos de autor e concessão de licenças para facilitar a chegada de ideias ao mercado.

Para promover as TIC e o empreendedorismo ligado à Internet na Europa e contribuir para o desenvolvimento das empresas do setor, a UE lançou a iniciativa Startup Europe, que reúne jovens empresários e líderes de mercado e promove a partilha de ideias e o desenvolvimento de novos produtos e serviços.

Próximas etapas

O Parlamento Europeu está atualmente a debater um pacote de propostas legislativas denominado «Continente conectado English”, que tem nomeadamente como objetivo melhorar os serviços de banda larga e de alta velocidade em 4G, fundamentais para o futuro do setor das aplicações da UE.

Comunicado de imprensa : O boom do setor das aplicações no valor de 63 mil milhões de euros DeutschEnglishfrançais

Startup Europe English

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis