Percurso de navegação

A integração em benefício de todos - 25/07/2011

Desenho com balão com palavras em diferentes línguas © UE

Cidadãos da UE e migrantes estão de acordo quanto à importância das competências linguísticas, do emprego, do respeito pela cultura local e da existência de um estatuto legal claro para o êxito da integração.

Para além de serem uma fonte de diversidade, as pessoas que migram para a UE podem dar um contributo significativo para o crescimento económico e a estabilidade.

Face ao envelhecimento da população europeia e à baixa das taxas de natalidade, os migrantes podem ajudar a UE a manter a prosperidade económica e a financiar os seus sistemas de segurança social. Mas, para tal, é necessário que estejam plenamente integrados nos seus países de acolhimento.

Um novo pacote de medidas English proposto pela Comissão visa facilitar a integração através da aprendizagem das línguas, de um melhor acesso ao emprego, à educação e à formação e da intensificação dos esforços de luta contra a discriminação.

Embora as políticas de integração sejam da responsabilidade dos governos nacionais, a UE pode proporcionar apoio e incentivos, dando financiamento, assegurando a coordenação das políticas e facilitando o intercâmbio das melhores práticas. As novas medidas incentivariam a acção a nível local, incluindo a cooperação entre autoridades, empregadores, organizações de migrantes, prestadores de serviços e população.

Cada país, região ou cidade da UE escolheria as medidas mais adequadas à sua realidade. A avaliação dos resultados seria feita através de indicadores comuns em toda a UE.

De acordo com as conclusões de um recente inquérito do Eurobarómetro sobre a integração dos migrantes Englishfrançais , há um amplo consenso entre cidadãos e migrantes quanto aos factores que contribuem para a integração, o que deverá facilitar a aplicação das medidas e a obtenção de resultados.

Realizado em Março e Abril de 2011, o inquérito também pôs em destaque a unanimidade existente no que se refere à necessidade de mais esforços de todas as partes: dos governos, dos próprios migrantes e do público em geral.

Os cidadãos e os migrantes da UE têm pontos de vista semelhantes quanto aos factores que influenciam a integração. Falar a língua do país de acolhimento, ter a possibilidade de trabalhar, respeitar a cultura local e ter um estatuto legal claro foram os quatro factores mais citados, sendo a língua considerada o mais importante por ambos os grupos.

A importância da interacção na escola e no trabalho e o efeito negativo da segregação dos locais de residência foram igualmente referidos por todos os inquiridos.

A UE tem 20 100 000 migrantes oriundos de outros países, que representam 4 % do total da sua população.

Sítio Web da UE sobre integração DeutschEnglishfrançais

Ver página em alto contraste Texto tamanho normal Aumentar texto 200 % Enviar esta página a um amigo Imprimir esta página

 

Encontrou a informação que procurava?

Sim Não

O que procurava?

Tem alguma sugestão?

Ligações úteis